Explante de silicone: aumenta a procura pelo procedimento

Postado por explay em 25/Maio/2022 - Sem Comentários

Conheça os principais motivos que influenciam pacientes a optarem pelo explante de silicone

O número de pacientes que optam pelo explante de silicone tem crescido cada vez mais no Brasil. É o que mostra os dados da Sociedade Brasileira de Mastologia. Só em 2020, foram realizados cerca de 25 mil procedimentos para retirada de próteses mamárias.

Segundo a entidade, a justificativa para este aumento na procura pela cirurgia de remoção está mais relacionada a fatores culturais do que à saúde.

Para entender melhor como o procedimento é realizado e os principais motivos para sua realização, continue a sua leitura.

Por que optar pelo explante de silicone?

A cirurgia de remoção das próteses mamárias pode estar atrelada a diversos fatores, desde a necessidade de substituição a cada 10 anos de uso até mesmo a problemas relacionados ao implante. Veja alguns exemplos:

Contratura capsular: uma reação do organismo que provoca dores e outros desconfortos e requer intervenção cirúrgica para correção e troca das próteses.

Ruptura da prótese: nestes casos, a troca da prótese é obrigatória.

Influência das redes sociais: pessoas que desejam reduzir o tamanho dos seios ou simplesmente decidem por uma melhor aceitação do próprio corpo.

Mas independente de qual seja a sua motivação para realização do explante, é importante deixar claro a importância de buscar um profissional especialista e com experiência neste tipo de cirurgia plástica, para garantir uma boa recuperação e o resultado desejado.

Quais as opções de técnicas cirúrgicas?

Pode-se simplesmente retirar os implantes e a cápsula que os envolve, pela mesma incisão que foi utilizada quando da sua colocação. Indicado para mamas que ainda não ptosaram (caíram).

Pode-se optar pela retirada dos implantes, sua cápsula e realizar a pexia (levantamento) das mamas. Indicada para as mamas que já ptosaram (caíram).

Ainda pode-se associar ás técnicas anteriores , o enxerto de gordura para aumentar um pouco o volume das mamas.

Agenda uma consulta com o Dr. Marcos Grillo

Especialista em cirurgias plásticas estéticas e reparadoras, o Dr. Marcos Grillo atende em Curitiba há mais de 20 anos, com alto preparo e infraestrutura completa.

Aqui, você realiza o procedimento que melhor atende suas necessidades com informações precisas e técnicas de qualidade.

Para agendar uma consulta, acesse o site e garanta seu horário.

9 mitos e verdades sobre cirurgia plástica

Postado por explay em 14/mar/2022 - Sem Comentários

Conheça alguns mitos e verdades sobre cirurgia plástica que todo mundo quer saber.  

 

A busca por cirurgias plásticas é cada vez mais comum nos dias de hoje. Dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) demonstram isso. Mais de 1,5 milhão de procedimentos cirúrgicos estéticos e não estéticos são realizados todos os anos no país. Mas quais são os mitos e verdades sobre cirurgia plástica mais debatidos entre as pessoas?

 

Este post é para você que deseja saber mais sobre a cirurgia plástica e diariamente se depara com muitas questões que envolvem os procedimentos. Continue aqui a leitura e entenda mais sobre o assunto. 

 

Não existem restrições para passar por uma cirurgia plástica

O primeiro, e um dos mais comuns questionamentos para a nossa lista de mitos e verdades sobre cirurgia plástica é mito.

 

As cirurgias plásticas estão indicadas para pessoas que não possuem problemas de saúde ou apresentem alguma doença que esteja controlada e seus exames pré operatórios e suas avaliações cardiológicas e pré anestésica demonstrem aptidão para o procedimento indicado.

 

No caso dos fumantes, não há um impedimento. Porém, é  imprescindível evitar o tabagismo nos sessenta dias que antecedem a cirurgia e nos trinta dias após a cirurgia, para evitar complicações.

 

A cirurgia plástica pode ser feita em qualquer idade 

Depende. Algumas cirurgias são indicadas para pacientes ainda crianças ( após os sete anos), como é o caso da Otoplastia, conhecida popularmente como cirurgia para corrigir “orelha de abano”. Outras, como a rinoplastia, a partir dos quinze anos.

 

Entretanto, a maioria dos procedimentos cirúrgicos,  são recomendados a partir dos 18 anos. Assim é possível ter um maior amadurecimento do próprio indivíduo e do seu desejo pela cirurgia. 

 

Mulheres são as que mais procuram por procedimentos 

Verdade. Segundo a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (Isaps), em 2018 as mulheres foram responsáveis por 87,4% dos procedimentos estéticos feitos no mundo. 

 

Não é necessária nenhuma preparação 

Mito. O primeiro passo está na escolha do cirurgião responsável. Procure por um profissional de confiança e com muita experiência na área. Antes de passar por qualquer tipo de procedimento cirúrgico, também é preciso se submeter a uma bateria de exames, avaliações e ter toda uma preparação até a data da cirurgia. 

 

Cirurgia plástica é somente para estética

Mito. Nem toda cirurgia plástica é feita para fins estéticos, sendo esse questionamento um dos mais famosos entre os mitos e verdades sobre cirurgia plástica. Em certos casos, os procedimentos são indicados para melhora da saúde e qualidade de vida do paciente, como por exemplo a cirurgia para redução das mamas. 

 

É indicado evitar o sol após uma cirurgia plástica

Verdade. Após qualquer tipo de procedimento, a recomendação é que o sol seja evitado. A explicação para isso é que a luz solar pode trazer escurecimento para as cicatrizes ou até mesmo o surgimento de manchas. 

 

Mais de um procedimento pode ser feito ao mesmo tempo 

Verdade. Hoje em dia duas cirurgias plásticas podem ser feitas ao mesmo tempo, ou seja, na mesma cirurgia. Apesar disso, cada caso precisa ser avaliado individualmente pelo cirurgião responsável e depende do perfil de cada paciente. 

 

Não existe nenhum risco 

Mito. Toda cirurgia possui riscos, isso não é diferente nas cirurgias plásticas, e eles aumentam caso um médico não qualificado seja escolhido para o procedimento. A preparação anterior à cirurgia plástica também se faz importante, em razão do planejamento e análise da saúde do paciente. 

 

Apenas cirurgiões plásticos podem realizar o procedimento

Verdade. Os únicos profissionais autorizados a realizar as cirurgias plásticas, são aqueles formados em Medicina com residência em Cirurgia Geral e Cirurgia Plástica e com título de Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Essa exigência é feita pelo Conselho Federal de Medicina. 

 

Faça sua cirurgia plástica em Curitiba com o Dr. Marcos Grillo 

 

Agora que você está por dentro de alguns mitos e verdades sobre cirurgia plástica, já está mais que preparado ou preparada para colocar a sua vontade em prática. 

 

Procura por um profissional qualificado e com experiência nas mais diversas cirurgias plásticas estéticas e reparadoras? Conheça o Dr. Marcos Grillo. Médico, especialista em Cirurgia Geral e Plástica e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Pós-operatório da lipoaspiração: conheça os cuidados necessários depois do procedimento

Postado por explay em 22/fev/2022 - Sem Comentários

Entenda mais sobre o pós-operatório da lipoaspiração, procedimento em que se realiza a remoção do excesso da gordura localizada de diferentes regiões do corpo 

A lipoaspiração é um dos procedimentos cirúrgicos mais procurados pelos brasileiros. Ela consiste na retirada do excesso de gordura de determinadas regiões do corpo por meio de cânulas específicas para o procedimento. Mas como acontece o pós-operatório da lipoaspiração? É sobre isso que vamos falar no post de hoje. 

Para quem está próximo de realizar a cirurgia ou tem pesquisado sobre o tema, continue a leitura até o fim e saiba mais sobre a recuperação após a realização do procedimento. 

Como é o pós-operatório de uma lipoaspiração?

Antes de tudo, é preciso destacar que os cuidados com a recuperação é parte imprescindível para o sucesso do procedimento, já que o corpo necessita se recuperar para conseguir voltar a vida normal. Por isso, seguir as recomendações do médico cirurgião é fundamental para garantir uma recuperação saudável. 

Qual o tempo de repouso? 

O tempo de repouso da lipoaspiração é de, na maioria dos casos, de três a sete dias após a alta hospitalar. 

Durante esse tempo, não devem ser feitas atividades físicas, até a completa recuperação, e atividades que demandam maior esforço físico podem ser praticadas após 20 dias. No entanto, tudo isso vai depender da orientação do médico que realizou o procedimento. 

Além disso, para limitar o inchaço do novo contorno corporal, o uso de cinta modeladora e placas se faz necessário pelo período de quarenta dias.

Quais os cuidados com a alimentação após uma lipoaspiração? 

Após a cirurgia, é muito importante manter a hidratação. Com isso, a ingestão de líquidos deve ser intensa e podem ser ingeridos água, água de coco ou isotônicos. 

No que se refere a alimentação, já que o corpo passou por um procedimento cirúrgico, é preciso manter uma boa alimentação, com frutas, verduras, legumes e carnes magras. 

Devem ser evitados alimentos ricos em gorduras saturadas, açúcares refinados, bem como embutidos, enlatados e industrializados. 

Quanto tempo leva para desinchar?

O tempo que o inchaço leva para passar varia muito, contudo a média é de 4 a 6 semanas. Ainda assim, é essencial pontuar que cada pessoa possui seu organismo e eles funcionam de formas diferentes, e por isso esse tempo não é fixo. 

Escolha um profissional de confiança para a sua realizar a sua lipoaspiração 

Chegou até e conseguiu entender mais um pouco sobre o pós-operatório da lipoaspiração? 

Na hora da realização do seu procedimento, escolha um profissional de referência e credibilidade, para ter mais segurança no sucesso da cirurgia. 

Conheça o Dr. Marcos Grilo, Cirurgião Plástico, Mestre e Doutor em Cirurgia Plástica formado pela Universidade de São Paulo (USP), que realiza Cirurgias Plásticas estéticas e reparadoras desde 1994. Agende agora mesmo sua consulta!

As cirurgias plásticas mais desejadas pelos homens

Postado por explay em 16/nov/2021 - Sem Comentários

Se engana quem pensa que somente as mulheres desejam realizar algum procedimento de cirurgia plástica. Os homens também são vaidosos e se preocupam com a sua aparência

Os procedimentos estéticos estão cada vez mais populares entre os homens e isto inclui, é claro, as cirurgias plásticas. 

Segundo dados divulgados pela SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica), o número de homens que recorreram a procedimentos cirúrgicos com finalidade estética, praticamente quadruplicou. Saltando de 76 mil para 276 mil nos últimos cinco anos.

Se sentir bem com o seu próprio corpo é essencial para a manutenção de uma boa autoestima e qualidade de vida. 

Mas você deve estar se perguntando: quais as cirurgias plásticas mais procuradas pelos homens? Veja a seguir:

Conheça 4 tipos de cirurgia plástica mais desejadas por eles

 

Otoplastia

O procedimento para correção das orelhas é bastante requisitado pelo público mais jovem. Este tipo de cirurgia é relativamente simples e serve para melhorar a estética das chamadas “orelhas de abano”, que afetam a autoestima de muitos meninos.

Qualquer pessoa a partir dos sete anos de idade pode fazer, desde que atenda todos os pré-requisitos clínicos, exigidos pelo médico.

Rinoplastia

Utilizada para remodelar o formato do nariz, a Rinoplastia também é muito requisitada por eles. Algumas pessoas aproveitam a necessidade de correção de desvio de septo, carne esponjosa ou outros fatores que comprometem a saúde respiratória para cuidar também da parte estética.

Transplante capilar

Esta é sem dúvidas uma das cirurgias mais desejadas pelos homens, especialmente entre público na faixa etária dos 40 anos ou mais. A calvície e as falhas no cabelo fazem com eles recorram a estética para melhorar sua autoimagem.

Com o avanço das técnicas e da tecnologia esse tipo de procedimento proporciona resultados ainda mais realistas e satisfatórios. 

Lipoaspiração

Este tipo de cirurgia plástica é utilizado para retirada do excesso de gordura do corpo, normalmente na região do abdômen e cintura (os famosos pneus), mas também pode ocorrer em outras áreas como a região peitoral.

Na maioria dos casos, eles recorrem ao procedimento com a finalidade de ficar com abdômen bem definido.

Agende uma consulta com o Dr. Marcos Grillo

Ficou interessado em algum destes procedimentos estéticos? Entre em contato para agendar uma consulta do com o Dr. Marcos Grillo. Mas lembre-se: a decisão de transformar a sua aparência deve partir sempre de você!

Se você gostou de conhecer as cirurgias plásticas mais desejadas por eles, acesse o  blog e fique por dentro de mais conteúdos como este.

Correção de diástase com abdominoplastia

Postado por explay em 25/out/2021 - Sem Comentários

A diástase geralmente ocorre durante a gestação ou em indivíduos que estavam muito acima do peso e emagreceram rapidamente

A diástase se caracteriza pela separação e afastamento da musculatura abdominal na linha média resultando na aparência inchada que o abdômen adquire, deformando os contornos da cintura e provocando desconforto, principalmente nas mulheres que se sentem incomodadas com a aparência que enxergam no espelho. 

Ela também pode ocorrer em outras pessoas como diabéticos, pessoas com doenças pulmonares crônicas ou que possuem deficiência na produção de colágeno. 

Como saber se tenho diástase?

Mesmo que a pessoa seja magra, o abdômen adquire um formato abaulado, como se estivesse permanentemente inchado, acompanhado da redução do contorno da cintura. 

Quem possui diástase abdominal, também pode notar uma protuberância vertical ao fazer qualquer tipo de esforço, seja sentar, tossir, ou levantar objetos. É comum também que a pessoa com diástase sinta dores e desconfortos na região. Porém, para obter o diagnóstico definitivo, é preciso que procure um profissional que irá examinar e fazer o diagnóstico clínico. 

A ultrassonografia da parede abdominal confirma o diagnóstico.

Tratamento para diástase

O tratamento da diástase sempre é cirúrgico. 

Naqueles pacientes que não praticam atividades físicas e que apresentam a musculatura abdominal flácida, recomenda-se que realizem uma preparação com exercícios abdominais ou mesmo fisioterapia nos meses que antecedem a cirurgia.

Para os pacientes que estão muito acima do peso, principalmente no caso dos homens, recomenda-se o emagrecimento antes da cirurgia para redução da gordura visceral.

A abdominoplastia é recomendada para aproximar os músculos reto abdominais. Neste caso, o cirurgião irá retirar o excesso de pele e reaproximar a musculatura, corrigindo a diástase. 

A cicatriz geralmente fica localizada na mesma região em que se encontra a cicatriz da cesárea se estendendo até as laterais do osso do quadril, resultando numa aparência estética bem agradável, a depender do organismo dos pacientes e cuidados pós-operatórios.

Cuidados pós-operatórios

O uso da cinta é obrigatório desde a saída da sala de cirurgia por, no mínimo, um mês, de forma correta. Além disso, o paciente deverá seguir todas as instruções médicas como drenagens linfáticas (para eliminar o excesso de líquido), evitar esforço físico e exposição ao sol por no mínimo 40 dias, assim como subir e descer escadas. 

Também é importante que os curativos estejam sempre limpos e secos, evitando o uso de roupas apertadas no local da cirurgia.

Se você quer se livrar da diástase e ficar de bem com a imagem que enxerga no espelho, agende a sua consulta e converse com o Dr. Marcos Grillo, atuante desde 1994.  

Reconstrução mamária: como a cirurgia plástica ajuda na renovar a autoestima

Postado por explay em 25/out/2021 - Sem Comentários

A reconstrução mamária é uma cirurgia plástica que auxilia mulheres submetidas ao tratamento cirúrgico do câncer das mamas a recuperar mais rapidamente sua autoestima

Uma das partes do corpo mais associadas ao sexo feminino são os seios. Ironicamente, o câncer nesta região é o que mais acomete mulheres no mundo inteiro. Com o diagnóstico precoce e posteriormente com o procedimento de reconstrução mamária, é possível tratar a doença e caminhar rumo à recuperação.

O problema é que o tratamento não envolve somente os cortes e cicatrizes resultantes da cirurgia que retira parte ou a totalidade de uma ou as duas mamas da paciente. Ele também deixa sequelas psicológicas que podem afetar profundamente a autoestima da mulher que se sente incompleta.

Até há aproximadamente trinta anos, esta questão era subjugada e poucas se sentiam no direito de querer reaver o que lhes foi tirado para preservar a vida, afinal, ela sobreviveu.

Mas daquela época até hoje, com o melhor estudo e compreensão dos prejuízos que pode trazer para a vida da mulher, é viabilizada uma alternativa: a cirurgia plástica de reconstrução mamária.

Como a cirurgia plástica ajuda na recuperação da autoestima

No ano de 2009, foram feitas 18 mil cirurgias de reconstrução mamária somente no Brasil, já em 2014, o número subiu para 103 mil cirurgias. Uma prova da importância deste passo para seguir em frente.

Diferente de outros procedimentos estéticos, este é mais delicado e exige do cirurgião, grande perícia. É preciso que ele avalie o quadro geral da paciente para entender como está a saúde do tecido da região, além de decidir qual a técnica mais adequada para cada paciente.

A reconstrução mamária pode ser imediata, quando realizada no mesmo ato cirúrgico da retirada parcial ou total da mama, ou tardia, quando realizada meses após o procedimento. Também poderá utilizar tecidos do próprio corpo assim como implantes de silicone.

A cirurgia será autorizada somente após a confirmação de que a paciente tem condições plenas para realização do procedimento, como em qualquer outra cirurgia plástica. Aqui o foco é na saúde da mulher.

Após o procedimento em que se remove as aréolas e sua cicatrização, é possível que a mulher opte, ainda, por “reconstruir” as aréolas por meio de cirurgia complementar ou de tatuagens realistas.

Diversas iniciativas já contam com projetos desse aspecto que ajudam a devolver a autoestima para mulheres que passaram pelo tratamento de câncer de mama.

Agende uma consulta com o Dr. Marcos Grillo

Se você está se recuperando de um tratamento para câncer de mama e deseja ter sua autoestima resgatada, agende hoje mesmo uma consulta conosco. Nós queremos te ajudar!

Autoestima pode ser melhorada com a cirurgia plástica.

Postado por explay em 12/jun/2019 - Sem Comentários

Uma boa autoestima é essencial para a saúde do corpo e da mente.

Hoje vamos falar sobre como a cirurgia plástica pode melhorar e aumentar a autoestima. Afinal, existe uma certa polêmica sobre o assunto, motivada por muita desinformação a respeito dos procedimentos e dos resultados obtidos.

Para começar, vamos repassar alguns conceitos básicos:

O QUE É UMA CIRURGIA PLÁSTICA?

Cirurgia Plástica é a associação entre ciência e arte para beneficiar a restauração da anatomia humana. Ela pode ser dividida em dois grandes grupos: a Cirurgia Plástica Reparadora e a Cirurgia Plástica Estética.

CIRURGIA PLÁSTICA REPARADORA

A Cirurgia Plástica Reparadora tem a finalidade de recompor a anatomia alterada, tanto pelas enfermidades congênitas quanto pelas enfermidades adquiridas.

CIRURGIA PLÁSTICA ESTÉTICA

A Cirurgia Plástica Estética tem a finalidade de prevenir e restaurar as alterações anatômicas que mudam a estética das várias partes do corpo humano.

O QUE É AUTOESTIMA?

A autoestima é o julgamento que cada um faz de si mesmo, e a capacidade de gostar de si. E o caminho mais viável para uma boa avaliação é o autoconhecimento.

Formada ao longo da infância, a autoestima pode se modificar de acordo com o contexto e o ambiente em que vivemos.

A autoestima é importante não só por questões sociais, mas também para a saúde de nosso corpo. Pessoas com boa autoestima são mais motivadas a cuidar de si, e têm menos chances de sofrer de depressão, por exemplo.

CIRURGIA PLÁSTICA E AUTOESTIMA

Quando o incômodo com algo em nosso corpo começa a afetar a autoestima, provocando mudança nos hábitos e alterações no comportamento, uma cirurgia plástica pode ajudar.

A otoplastia, por exemplo, que é a cirurgia para correção das orelhas de abano, é um procedimento relativamente simples. E pode poupar anos de bullying em uma criança, e horas de terapia na fase adulta.

Como a maioria da população mundial não é formada por monges budistas, estar bem consigo mesmo passa muitas vezes por estar bem com o seu corpo.

Se você acha que algo nele pode melhorar, procure um cirurgião plástico com credibilidade. Sem dúvidas ele fará uma avaliação técnica e profissional, e lhe indicará o melhor procedimento. Mesmo que este não seja uma cirurgia.

DR. MARCOS GRILLO CIRURGIA PLÁSTICA

O Dr. Marcos Grillo é especialista em cirurgias plásticas estéticas e reparadoras, e atua há mais de 20 anos em Curitiba com alto preparo e qualidade.

Ao lado de especialistas em regimes pós-operatórios e tratamentos pós-cirúrgicos, oferecemos segurança e bem-estar a nossos clientes.

Entre em contato, agende uma consulta avaliativa e tire todas as suas dúvidas com o Dr. Marcos Grillo. 

Qual a melhor época do ano para realizar cirurgias plásticas?

Postado por Marcos Grillo em 17/abr/2019 - Sem Comentários

Saiba qual o melhor momento para realizar uma cirurgia plástica e como garantir uma recuperação de alta qualidade.

Realizar cirurgias plásticas é, também, investir em sonhos que agregam à autoestima e melhor qualidade de vida. Com os procedimentos, o tempo de recuperação se torna valioso, especialmente, quando envolvem técnicas um pouco mais invasivas.

Muitos pacientes procuram agendá-los em momentos mais propícios para a recuperação, como o período de férias dos estudos ou trabalho, ou em épocas do ano em que o clima favorece a melhora. Estações do ano mais frias como outono e inverno são os melhores períodos para realizar um procedimento que se deseja muito. Saiba porquê:

Inverno é melhor época para realizar cirurgias plásticas

Ao contrário do que muitos suspeitam, o verão não é o melhor momento para se realizar qualquer tipo de procedimento invasivo. Especialmente, os que requerem boa cicatrização da pele e vestimentas que auxiliam a recuperação (como no caso de cintas elásticas).

Por isso, estações do ano como outono e inverno são mais adequados para a realização de cirurgias. Procedimentos como abdominoplastia, lipoaspiração e os que envolvem a mudança estética diretamente na face, por exemplo, proporcionam inchaços (edemas) – e no verão, com o calor e necessidade de hidratação constante, a recuperação requer o triplo de atenção.

Temperaturas baixas facilitam a recuperação

Dias em que a temperatura está mais baixa torna a recuperação de uma cirurgia plástica um pouco mais confortável, em comparação com o pós-cirúrgico em climas mais quentes. O outono e inverno possibilitam que o paciente utilize roupas mais largas, confortáveis e que disfarçam a presença de cicatrizes, inchaços ou marcas desconfortáveis no corpo.

No entanto, é importante lembrar que banhos com a temperatura da água muito quente podem afetar a cicatrização da pele e comprometer a imunidade durante o período. Portanto, se é sua intenção realizar um procedimento nesse período, lembre-se de optar por banhos mais mornos e que não comprometam a recuperação.

O que é importante na recuperação?

No outono, inverno, verão ou primavera, é essencial que o paciente siga à risca todos os cuidados indicados pelo médico cirurgião. Como especialista, é ele quem vai indicar os melhores cuidados e quais os períodos mais propensos para uma excelente recuperação.

Além disso, preste atenção à sua agenda: mais vale realizar o procedimento no verão tendo um momento de qualidade para se recuperar do que realizá-lo no inverno e não ter o tempo necessário para isso. O processo de recuperação de uma cirurgia é tão importante quanto o procedimento em si, pois afeta diretamente os resultados desejados.

Dr. Marcos Grillo, cirurgião plástico em Curitiba

O Dr. Marcos Grillo, especialista em cirurgias plásticas estéticas e reparadoras, atua há mais de 20 anos em Curitiba com alto preparo e qualidade. O profissional atende com excelência à Clínica Novva Estética e Saúde ao lado de especialistas em regimes pós-operatórios e tratamentos pós-cirúrgicos que garantem segurança e bem estar a que realiza os procedimentos.

Entre em contato e agende uma consulta avaliativa e tire todas as suas dúvidas com o Dr. Marcos Grillo.

A Clínica de Cirurgia Plástica está localizada na Av. Sete de Setembro, nº 4848 em Curitiba (PR). Telefone para contato: (41) 3343-8881.

Fontes e referências

Botox® e preenchimento facial: descubra as diferenças entre eles

Postado por Marcos Grillo em 01/mar/2018 - Sem Comentários

Botox® e preenchimento facial são tratamentos que proporcionam jovialidade ao rosto.
Mas você sabe a diferença entre os dois?

Muito procurados por quem quer dar um up na aparência facial, tanto o botox®
quanto o preenchimento facial têm o objetivo de harmonizar e rejuvenescer o
paciente, suavizando as linhas de expressão e rugas adquiridas com o passar dos anos.

Confira abaixo as características de cada um e fique por dentro das possibilidades que
estão ao seu alcance!

Botox®

A toxina botulínica, conhecida popularmente como botox® (fabricado pelo laboratório
Allergan, nos EUA), é uma substância sintética similar à toxina produzida pela bactéria
Clostridium botulinum e muito usada em tratamentos estéticos.

Com o tempo, os movimentos da mímica facial, combinados ao envelhecimento da
pele, vão evidenciando sinais de expressão, o que deixa o rosto com um ar de cansado
ou, até mesmo, irritado. Para isso, o botox® é a solução mais rápida adequada.

E como funciona o procedimento com o Botox®?

O procedimento com o botox® dura em torno de 15 minutos, é realizado no
consultório e depende da ajuda de uma agulha muito fina, pois facilita a precisão da
aplicação do produto nos músculos específicos – esses são escolhidos pelo especialista
cuidadosamente, porque o objetivo é enfraquecê-los, mas sem perder as expressões
faciais. O número de aplicações irá depender das características faciais e extensão das
rugas, por isso é muito importante ter o acompanhamento de um profissional da área.

A aplicação de botox® não necessita de anestesia e nem tempo de repouso ou
recuperação. Porém, é bom evitar massagear as áreas tratadas – assim, a substância
não migra para outras. Os resultados são percebidos dentro de alguns dias e os efeitos
duram cerca de 5 a 6 meses – variam de acordo com o organismo de cada paciente.

Preenchimento facial

O preenchimento facial tem o objetivo de atenuar ou eliminar rugas faciais, suavizar
linhas de expressão profundas, aumentar os lábios e melhorar os contornos do rosto,
trazendo equilíbrio e harmonização para ele.

Em alguns tratamentos desse tipo, o botox® é usado em parceria para o
rejuvenescimento do rosto, porém é uma decisão do médico avaliar e recomendar o
que é mais adequado para a situação.

E como funciona o preenchimento facial?

O preenchimento facial é dividido em duas categorias: a temporária ou definitiva. A
primeira é realizada com ácido hialurônico e, a segunda, composta por microesferas de
polimetilmetacrilato (PMMA) suspensas em um gel de colágeno purificado. Essa última
categoria é contraindicada, pois sempre produz efeitos indesejáveis com o passar dos
anos.

Os preenchedores faciais modernos à base de ácido hialurônico possuem anestésico
na sua fórmula e, por isso, não necessitam de anestesia prévia. O procedimento é
realizado no próprio consultório em cerca de 15 a 30 minutos e seu efeito dura de 12 a
24 meses – vai depender de cada região tratada e de cada paciente.

Ficou interessado nos resultados e quer experimentar? Ligue para o meu consultório e
agende uma consulta: (41) 3343-8881 | (41) 99834-6444.

FONTES:
http://www2.cirurgiaplastica.org.br/cirurgias-e- procedimentos/minimamente-
invasivos/toxina-botulinica/
http://www2.cirurgiaplastica.org.br/cirurgias-e- procedimentos/minimamente-
invasivos/preenchimento-cutaneo
https://revistamarieclaire.globo.com/Beleza/noticia/2017/12/preenchimento-facial-
dermatologista-esclarece- duvidas.html

Lipoaspiração: sua história

Postado por Marcos Grillo em 26/jan/2018 - Sem Comentários

Lipoaspiração é um dos procedimentos cirúrgicos estéticos mais procurados no mundo, ele possibilita a retirada de gordura localizada de várias partes do corpo humano. Conheça mais sobre a história da Lipoaspiração uma das cirurgias mais requisitadas.

Segundo pesquisa da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS), o Brasil é um país com número notável de pessoas vaidosas, no ranking ele encontra-se em segundo lugar como local com maior procura de procedimentos cirúrgicos estéticos, perdendo apenas para os Estados Unidos. Em solo brasileiro foram realizadas cerca de 1,2 milhões de cirurgias plásticas no ano de 2015. Dentre elas, a lipoaspiração é uma das queridinhas do público brasileiro.

HISTÓRIA

Em 2012, o cirurgião plástico grego Dr. Theo Voukidis escreveu um artigo para revista da ISAPS contando um pouco sobre a história da lipoaspiração.

A primeira lipoaspiração foi realizada em 1921 por um cirurgião francês chamado Charles Dujarier, para o procedimento ele utilizou um fino tubo de bambu. Nos anos seguintes a lipoaspiração atraiu vários outros pacientes que tinham interesse na retirada da gordura excedente do corpo. Posteriormente, o material utilizado na lipoaspiração foi substituído por cânulas de curetagem ginecológicas junto com o aperfeiçoamento da técnica.

Porém, a lipoaspiração era traumática para quem se submetia a ela, e após o falecimento de uma modelo francesa por complicações durante o procedimento, a licença do Dr. Dujarier foi cassada por ser acusado de realizar uma intervenção estética sem os devidos conhecimentos necessários.

DO ESQUECIMENTO AO SUCESSO

Após a lipoaspiração ter sido relegada durante anos, após o caso do cirurgião francês, o método retornou na década de 1960 na Europa com especialistas em ginecologia utilizando cânulas ginecológicas. Ainda sim a lipoaspiração continuou tendo várias complicações e casos de óbitos durante e pós-cirurgia.

O procedimento ganhou força, e um “pai” da lipoaspiração surgiu em 1978, o francês Yves Gerard Illouz, ele conseguiu transformar a cirurgia menos agressiva utilizando de uma cânula com ponta romba, ou seja, a ponta era mais arredondada, e uma fonte de sucção potente, resultando em uma melhor qualidade na retirada de gordura.

Por volta de 1985, a lipoaspiração se destacou no mundo como um procedimento estético incrível para quem não se sentia bem com as gorduras localizadas. A técnica atraiu atenção de especialistas das áreas de dermatologia, ginecologia e até mesmo anestesistas se interessaram em aprofundar o conhecimento, dando início a área de cirurgia plástica.

Atualmente a lipoaspiração está cada vez melhor, buscando sempre o aperfeiçoamento técnico para ser menos dolorida e mais segura. Além disso, a lipoaspiração ganhou uma variedade de técnicas.

Fontes:

ISAPS News; Vol. 6, N.3; 2012

Brasil é o segundo no ranking mundial de cirurgias plásticas

A história da Lipoaspiração