Reconstrução mamária: como a cirurgia plástica ajuda na renovar a autoestima

Postado por explay em 25/out/2021 - Sem Comentários

A reconstrução mamária é uma cirurgia plástica que auxilia mulheres submetidas ao tratamento cirúrgico do câncer das mamas a recuperar mais rapidamente sua autoestima

Uma das partes do corpo mais associadas ao sexo feminino são os seios. Ironicamente, o câncer nesta região é o que mais acomete mulheres no mundo inteiro. Com o diagnóstico precoce e posteriormente com o procedimento de reconstrução mamária, é possível tratar a doença e caminhar rumo à recuperação.

O problema é que o tratamento não envolve somente os cortes e cicatrizes resultantes da cirurgia que retira parte ou a totalidade de uma ou as duas mamas da paciente. Ele também deixa sequelas psicológicas que podem afetar profundamente a autoestima da mulher que se sente incompleta.

Até há aproximadamente trinta anos, esta questão era subjugada e poucas se sentiam no direito de querer reaver o que lhes foi tirado para preservar a vida, afinal, ela sobreviveu.

Mas daquela época até hoje, com o melhor estudo e compreensão dos prejuízos que pode trazer para a vida da mulher, é viabilizada uma alternativa: a cirurgia plástica de reconstrução mamária.

Como a cirurgia plástica ajuda na recuperação da autoestima

No ano de 2009, foram feitas 18 mil cirurgias de reconstrução mamária somente no Brasil, já em 2014, o número subiu para 103 mil cirurgias. Uma prova da importância deste passo para seguir em frente.

Diferente de outros procedimentos estéticos, este é mais delicado e exige do cirurgião, grande perícia. É preciso que ele avalie o quadro geral da paciente para entender como está a saúde do tecido da região, além de decidir qual a técnica mais adequada para cada paciente.

A reconstrução mamária pode ser imediata, quando realizada no mesmo ato cirúrgico da retirada parcial ou total da mama, ou tardia, quando realizada meses após o procedimento. Também poderá utilizar tecidos do próprio corpo assim como implantes de silicone.

A cirurgia será autorizada somente após a confirmação de que a paciente tem condições plenas para realização do procedimento, como em qualquer outra cirurgia plástica. Aqui o foco é na saúde da mulher.

Após o procedimento em que se remove as aréolas e sua cicatrização, é possível que a mulher opte, ainda, por “reconstruir” as aréolas por meio de cirurgia complementar ou de tatuagens realistas.

Diversas iniciativas já contam com projetos desse aspecto que ajudam a devolver a autoestima para mulheres que passaram pelo tratamento de câncer de mama.

Agende uma consulta com o Dr. Marcos Grillo

Se você está se recuperando de um tratamento para câncer de mama e deseja ter sua autoestima resgatada, agende hoje mesmo uma consulta conosco. Nós queremos te ajudar!

Os cuidados com as mamas

Postado por Marcos Grillo em 03/out/2013 - Sem Comentários

Estamos no mês de outubro e a campanha “Outubro Rosa” visa esclarecer a população quanto aos cuidados que as mulheres necessitam observar quanto a saúde e prevenção das doenças das mamas, principalmente o câncer da mama.

Todas as mulheres devem palpar as mamas mensalmente, após o período menstrual. Todas as mulheres, independentemente da idade, devem consultar o ginecologista, no mínimo, uma vez ao ano. As mulheres com idade entre 31e 35 anos, devem submeter-se a mamografia e ultrassonografia mamária a cada 2 anos. As mulheres com idade superior a 35 anos, devem submeter-se a mamografia e ultrassonografia mamária anualmente.

O câncer da mama aparece em 25 mulheres / 100000 mulheres na faixa dos 25 aos 30 anos e em 84 mulheres / 100000 mulheres na faixa dos 80 anos. É a principal causa de morte por câncer nas mulheres.
O câncer de mama tem um índice de cura superior a 90% naqueles casos diagnosticados precocemente (tumores com diâmetro inferior a 1 cm e sem gânglios axilares comprometidos).
Repetindo, O CÂNCER DE MAMA TEM CURA !
Portanto, as mulheres devem seguir estas orientações e estimular suas parentes e amigas para cuidar cada vez mais das suas mamas.