Cirurgia plástica para o verão: conheça os procedimentos mais indicados

Postado por explay em 10/nov/2022 - Sem Comentários

Vem chegando a estação mais quente do ano e também a que mais aumenta a procura por cirurgias plásticas!

Sol, calor, verão. 🌤 Com a chegada das temperaturas mais altas e das viagens aumenta a procura pelos procedimentos estéticos e cirúrgicos, afinal a autoestima e beleza estão no foco da busca de quem deseja aquele shape típico das roupas de banho e quer garantir o bronze nas praias e piscinas. Você tem interesse em saber sobre cirurgia plástica para o verão? Vamos lá! 

Segundo estudos realizados, os procedimentos de lipoaspiração e mamoplastia de aumento estão entre os mais procurados nesta época do ano, sendo uma verdadeira sensação a quem quer dar um up no visual antes de aproveitar as férias. 

Neste conteúdo você entenderá mais sobre cada um deles e quais são os mais indicados para você fazer nesta época do ano. Além disso, confira também os principais cuidados para um pós-operatório tranquilo e rápido na melhor época do ano! 🌤

  1. Mamoplastia de aumento

Como falamos anteriormente, a mamoplastia de aumento está entre uma das cirurgias plásticas mais procuradas para o verão. Seu procedimento consiste na inserção de próteses mamárias de silicone que auxiliam na melhora do contorno corporal, em especial nos seios, o que impacta diretamente na autoestima da mulher. A inserção de próteses de silicone são bastante seguras e evoluem com uma rápida recuperação. 

Caso você queira realizar uma para entrar este verão com tudo, confira alguns cuidados especiais pré e pós operatório:

– Usar o sutiã pós cirúrgico durante 30 dias;

– Restringir a movimentação dos braços nos primeiros 15 dias;

– Fazer repouso relativo e não dirigir durante 10 a 15 dias

 

– Evitar exposição solar por 30 a 40 dias.

 

  1. Lipoaspiração (lipoescultura)

A lipoaspiração é o procedimento cirúrgico que retira o excesso de gordura de uma determinada região do corpo. Por sua vez, a “lipoescultura” é um termo usado para o procedimento em que reutiliza esta gordura retirada para a injeção ou enxerto em outras partes do corpo, a fim de preencher determinados locais, aumentar a projeção de regiões como os glúteos e as mamas e modelar outras partes do corpo. É um procedimento que melhora muito o contorno corporal, sugerido para quem deseja ter aquele corpo violão, com curvas acentuadas. 

Os principais cuidados pós operatório incluem:

– Repouso relativo de 3 a 5 dias;

– Alimentação saudável e equilibrada com muitos líquidos e isotônicos; 

– Uso da cinta modeladora por 30 dias; 

– Fazer drenagens linfáticas

– Evitar exposição solar por 45 a 60 dias ou enquanto houver manchas roxas

  1. Abdominoplastia

A abdominoplastia é o procedimento que visa retirar o excesso da flacidez de pele e gordura na região abdominal, corrigindo também a separação dos músculos reto abdominais (diástase). É uma cirurgia indicada nos seguintes casos:

  • Grande perda de peso;
  • Após gestações. 

Entre os principais cuidados no pós operatório estão:

  1. Dormir sempre de barriga para cima nos primeiros 10 dias;
  2. Manter a cinta modeladora por 30 dias e as meias de compressão por 15 dias;
  3. Fazer drenagens linfáticas. 

Agora que você já sabe mais sobre os procedimentos indicados para a estação mais quente, já pode escolher sua cirurgia plástica para o verão, que tal escolher a sua e agendar uma avaliação com o Dr. Marcos Grillo? Garanta mais confiança e experiência para o seu procedimento. 💉

Correção de diástase com abdominoplastia

Postado por explay em 25/out/2021 - Sem Comentários

A diástase geralmente ocorre durante a gestação ou em indivíduos que estavam muito acima do peso e emagreceram rapidamente

A diástase se caracteriza pela separação e afastamento da musculatura abdominal na linha média resultando na aparência inchada que o abdômen adquire, deformando os contornos da cintura e provocando desconforto, principalmente nas mulheres que se sentem incomodadas com a aparência que enxergam no espelho. 

Ela também pode ocorrer em outras pessoas como diabéticos, pessoas com doenças pulmonares crônicas ou que possuem deficiência na produção de colágeno. 

Como saber se tenho diástase?

Mesmo que a pessoa seja magra, o abdômen adquire um formato abaulado, como se estivesse permanentemente inchado, acompanhado da redução do contorno da cintura. 

Quem possui diástase abdominal, também pode notar uma protuberância vertical ao fazer qualquer tipo de esforço, seja sentar, tossir, ou levantar objetos. É comum também que a pessoa com diástase sinta dores e desconfortos na região. Porém, para obter o diagnóstico definitivo, é preciso que procure um profissional que irá examinar e fazer o diagnóstico clínico. 

A ultrassonografia da parede abdominal confirma o diagnóstico.

Tratamento para diástase

O tratamento da diástase sempre é cirúrgico. 

Naqueles pacientes que não praticam atividades físicas e que apresentam a musculatura abdominal flácida, recomenda-se que realizem uma preparação com exercícios abdominais ou mesmo fisioterapia nos meses que antecedem a cirurgia.

Para os pacientes que estão muito acima do peso, principalmente no caso dos homens, recomenda-se o emagrecimento antes da cirurgia para redução da gordura visceral.

A abdominoplastia é recomendada para aproximar os músculos reto abdominais. Neste caso, o cirurgião irá retirar o excesso de pele e reaproximar a musculatura, corrigindo a diástase. 

A cicatriz geralmente fica localizada na mesma região em que se encontra a cicatriz da cesárea se estendendo até as laterais do osso do quadril, resultando numa aparência estética bem agradável, a depender do organismo dos pacientes e cuidados pós-operatórios.

Cuidados pós-operatórios

O uso da cinta é obrigatório desde a saída da sala de cirurgia por, no mínimo, um mês, de forma correta. Além disso, o paciente deverá seguir todas as instruções médicas como drenagens linfáticas (para eliminar o excesso de líquido), evitar esforço físico e exposição ao sol por no mínimo 40 dias, assim como subir e descer escadas. 

Também é importante que os curativos estejam sempre limpos e secos, evitando o uso de roupas apertadas no local da cirurgia.

Se você quer se livrar da diástase e ficar de bem com a imagem que enxerga no espelho, agende a sua consulta e converse com o Dr. Marcos Grillo, atuante desde 1994.  

Abdominoplastia ou plástica do abdômen

Postado por Marcos Grillo em 30/ago/2017 - Sem Comentários

Indicada para quem tem excesso de gordura na região do abdômen, a abdominoplastia corrige a separação da musculatura abdominal na linha média e cria um perfil mais saudável.

A abdominoplastia, também conhecida como dermolipectomia abdominal ou plástica do abdômen, é um procedimento indicado para pacientes que possuem excessos de gordura e pele na região do abdômen, que vão se acumulando com o passar dos anos.

Este procedimento é realizado, com frequência, em mulheres que engravidaram uma ou mais vezes, por conta da flacidez ainda existente na musculatura da parede abdominal. Porém, também pode ser recorrida devido as seguintes causas:

  • Envelhecimento;
  • Oscilações de peso (efeito sanfona);
  • Hereditariedade;
  • Cirurgia prévia.

A cirurgia é realizada sob sedação e anestesia peridural, com internação de 24 horas. Além disso, ela permite uma diminuição na circunferência do abdômen, fornecendo, assim, uma linha da cintura mais definida. Durante o tempo de recuperação, não há necessidade de permanecer em repouso, e as atividades básicas podem ser retomadas já no dia seguinte. Após 15 dias de cirurgia, há a liberação para dirigir e fazer caminhadas curtas.

A abdominoplastia traz alguma complicação?

Como todo procedimento cirúrgico, a abdominoplastia traz alguns riscos no pós-operatório, sendo os maiores deles a trombose e a embolia pulmonar. Além desses, há também as complicações comuns a qualquer cirurgia, como sangramento, infecção e até mesmo o óbito.

Por conta disso, conhecer a procedência do local e do cirurgião que irá realizar a abodminoplastia é muito importante. Agora que você já conhece todas as características do procedimento, conte com profissionais experientes. Agende uma consulta na Clínica de Cirurgia Plástica Dr. Marcos Grillo para passar por uma avaliação, descobrir se é seu caso e tirar todas as suas dúvidas quanto ao pré e pós-operatório: (41) 3343-8881 ou (41) 99834-6444 | Av. Sete de Setembro, 4848, no 12º andar.

A gordura visceral atrapalha o resultado da abdominoplastia

Postado por Marcos Grillo em 26/jun/2013 - Sem Comentários

A gordura visceral é aquela localizada no interior da cavidade abdominal, isto é, sobre e entre os órgãos (estômago, intestinos, fígado, baço, pâncreas).

Existe uma “cortina de gordura” chamada “grande epíploon” que tem a função de proteger os órgãos intra-abdominais. Por exemplo, quando existe um processo inflamatório em algum órgão, como o apêndice, esta gordura o engloba para evitar que este processo inflamatório progrida para outros órgãos.

Quando nós aumentamos de pêso, todo o tecido adiposo corporal aumenta de volume. Portanto, a gordura visceral também aumenta de volume. E esta só reduz o volume quando emagrecemos.

A abdominoplastia têm por objetivo reduzir o excesso de tecido (pele e gordura extra cavitária ou superficial). Não se faz uma laparotomia (abertura da cavidade abdominal) para remover a gordura visceral. Desta forma, para se obter um resultado esteticamente favorável na abdominoplastia, há a necessidade do paciente estar muito próximo do pêso ideal para a idade.

Abdominoplastia ou dermolipectomia abdominal

Postado por Marcos Grillo em 20/mar/2013 - Sem Comentários

A maioria das pessoas têm a impressão que o objetivo desta técnica é apenas retirar o excesso de pele flácida e gordura do abdômen. Vasconez, um renomado cirurgião plástico norte americano, enumerou os benefícios desta cirurgia.

1. Retirada do excesso de pele e gordura infra-umbilicais.

2. Sutura da aponeurose dos músculos reto abdominais desde a pubis até o processo xifóide, corrigindo a separação (diastase) dos músculos reto abdominais, desta forma reduzindo a circunferência do abdômen e afinando a cintura.

3.Reconstrução da cicatriz umbilical, deixando-a menor e mais rasa.

4. Tração da região supra púbica, remodelando o monte de vênus.

5. Discreta tração dos tecidos pélvicos e da raiz da coxa, reduzindo a flacidez dos mesmos.

Portanto, a abdominoplastia é uma cirurgia que vai além da região abdominal. Muitas vezes associa-se a lipoaspiração do retalho abdominal para afiná-lo superiormente. A esta cirurgia denomina-se lipoabdominoplastia e foi idealizada por um exímio cirurgião plástico brasileiro de Santos chamado Osvaldo Saldanha.

Abdominoplastia após a cirurgia bariátrica

Postado por Marcos Grillo em 20/mar/2013 - Sem Comentários

As cirurgias bariátricas estão cada vez mais populares devido ao aumento da obesidade e suas consequências a saúde. Ontem, o ministério da saúde divulgou dados alarmantes sobre o problema da obesidade em nosso país. 28% da população brasileira sofre da obesidade. Ultrapassamos os Estados Unidos da América onde 25% da população sofre deste mal.

A abdominoplastia é uma das várias cirurgias que têm indicação após o emagrecimento exagerado consequente da cirurgia bariátrica. Nestes pacientes, a abdominoplastia pode ser a tradicional com a cicatriz apenas horizontal no abdômen inferior nos casos onde o excesso de tecido é apenas na região infra-umbilical.

Quando existe excesso também no sentido longitudinal (vertical) a cirurgia indicada é a abdominoplastia em âncora. Existe também a abdominoplastia circunferencial quando se associa a mesma cirurgia a retirada do excesso de tecido da porção inferior do dorso, como se fosse um cinto largo, também denominada de “belt lipectomy”.

Em alguns casos pós bariátricos existem as hérnias incisionais que são consequentes a fraqueza da parede abdominal no local onde foi realizada a incisão para a abertura da cavidade abdominal. Portanto, então associa-se a herniorrafia, que é a correção da hérnia, muitas vezes sendo necessário a interposição de uma tela de material sintético denominado marlex.