Arquivo do Autor

Cirurgia Plástica de correção de sobrancelhas caídas

Postado por Marcos Grillo em 30/maio/2017 - Sem Comentários

Você já ouviu alguém se queixar de necessidade de correção de sobrancelhas caídas? A indicação para isso é a cirurgia plástica videoendoscópica.

Com o passar dos anos, a pele do ser humano fica flácida, causando as tão indesejadas rugas. Com isso, muitas pessoas ficam com as sobrancelhas caídas. Essa condição pode baixar a autoestima por conta da aparência, principalmente nas mulheres. Por isso, é indicado que a pessoa faça uma cirurgia plástica de correção de sobrancelhas caídas.

Também conhecidas por supercílios, as sobrancelhas possuem diferentes formatos e posicionamentos na região frontal que, para mulheres, é diferente do que para os homens. Para elas, o ideal seria a porção lateral, ou a calda, ser mais alta do que sua origem, perto da raiz nasal, região também conhecida anatomicamente como glabela. Já para eles, a parte lateral e a interna, devem estar na mesma altura.

Existem maneiras de atingir o formato ideal das sobrancelhas, em busca da correção de sobrancelhas caídas. Podem ser cirúrgicas, por meio da videoendoscopia frontal ou ritidoplastia do terço superior da face, ou não cirúrgicas, com o emprego de toxina botulínica (Botox®).

O Botox® é aplicado na musculatura elevadora do supercílio na sua porção medial e na musculatura depressora da sobrancelha, na sua porção lateral. Assim, consegue-se o formato anatômico do supercílio, ou seja, as sobrancelhas ideais e tão desejadas!

Em muitos casos, pode haver uma diferença de altura delas, isto é, um lado mais baixo que o outro. Nestes casos, a aplicação do Botox® deve ser realizada de maneira minuciosa e individualizada para cada lado.

Você se interessou pelo artigo e procedimento? Converse com um cirurgião plástico experiente para tirar as suas dúvidas e saber mais. Agende a sua consulta na Clínica de Cirurgia Plástica Dr. Marcos Grillo e mantenha sua saúde em dia.

Acompanhe o canal do Dr. Marcos Grillo no Youtube para mais novidades em vídeo.

(41) 3343-8881 ou (41) 99834-6444

Av. Sete de Setembro, 4848, no 12º andar

Cirurgia plástica genital feminina aumenta a autoestima

Postado por Marcos Grillo em 16/maio/2017 - Sem Comentários

A Cirurgia Plástica Genital Feminina, conhecida também como labioplastia ou ninfoplastia, é muito procurada para os casos de hipertrofia dos pequenos lábios.

A hipertrofia dos pequenos lábios vaginais, ou seja, aumento desproporcional destes, pode atingir mulheres de todas as idades. Essa condição causa muito incômodo, principalmente no sentido estético, abalando a auto estima da mulher. Por isso, a solução procurada é a cirurgia plástica genital feminina. Segundo dados da pesquisa Global Statistics on Cosmetic Procedures, realizada pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (Isaps), o Brasil é o campeão mundial na procura por esse procedimento.

 Mais sobre a hipertrofia dos pequenos lábios

Embora a etiologia da hipertrofia de pequenos lábios (LH) não seja conhecida, várias hipóteses têm sido propostas. Tem sido postulado que a LH é uma lesão relacionada com os hormônios, semelhante aos pólipos fibroepiteliais do estroma, ou uma manifestação de linfedema crônico, em vez de uma variante anatômica.

Inicialmente, as hipóteses sugeriam que a LH estava associada com masturbação ou gravidezes múltiplas. No entanto, foram descartadas ao longo dos anos. A presença simultânea de hipertrofia dos grandes lábios é raramente descrita na literatura mundial. A classificação mais recente da LH leva em consideração a protusão dos pequenos lábios além da fúrcula vulvar e dos grandes lábios; inclui 4 classes com base no tamanho e localização.

Quando a cirurgia genital é indicada?

As principais indicações para a cirurgia plástica genital são hipertrofia dos pequenos lábios, com comprometimento estético ou funcional, e assimetria labial. Os problemas funcionais relacionados com LH incluem dor, quando de veste roupas apertadas ou durante atividades físicas, e sofrimento psíquico, resultante da aparência estética indesejável.

A razão mais comum para buscar a cirurgia genital é a insatisfação com a aparência labial, mas há outras preocupações comuns. Dor ou desconforto durante a atividade sexual, irritação geral e questões relacionadas com a higiene ou infecção também são motivos de procura do procedimento. O principal objetivo da cirurgia genital é proporcionar o mínimo possível ou até nenhuma protusão dos pequenos lábios para fora dos grandes lábios, quando a mulher está na posição ereta.

Atualmente, algumas situações controversas e questionamentos colocam em dúvida a necessidade real para a cirurgia plástica genital feminina. O alto grau de satisfação de pacientes é o incentivo para perpetuar este procedimento. No entanto, a anatomia de muitas mulheres que desejam esta cirurgia é considerada normal, o que levanta dúvidas sobre a indicação principal para o transtorno dismórfico corporal.

Por isso, é preciso o acompanhamento e análise de um médico especialista e experiente antes da cirurgia, para evitar a operação de mulheres que têm uma percepção alterada do seu corpo. Alguns autores enfatizam a natureza estética da cirurgia plástica genital, enquanto outros veem como uma técnica reconstrutiva.

Nas últimas décadas, têm sido descritas muitas técnicas para redução de pequenos lábios. As mais comuns são ressecção da borda, ressecção em cunha, Z-plastia, deepithelialização, W-plastia,e a labioplastia a laser, como é possível observas no artigo: https://academic.oup.com/asj/article-lookup/doi/10.1093/asj/sjv023

Está interessada no procedimento? Venha descobrir se é indicado para o seu caso e saber mais na Clínica de Cirurgia Plástica Dr. Marcos Grillo.

(41) 3343-8881 ou (41) 99834-6444

Av. Sete de Setembro, 4848, no 12º andar

Fontes:

http://esteticagenitalfeminina.com.br/hipertrofia-ou-assimetria-de-pequenos-labios/

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/brasil/2016/01/29/internas_polbraeco,515762/no-pais-campeao-de-cirurgia-intima-mulheres-contam-suas-historias.shtml

O que é bichectomia e como ela é feita?

Postado por Marcos Grillo em 25/abr/2017 - Sem Comentários

Procedimento muito popular no momento, a bichectomia permite traços mais delicados, porém, não é indicada para todas as pessoas.

A cirurgia denominada bichectomia se refere à retirada, que pode ser total ou parcial, da chamada bola de Bichat. A procura por esta cirurgia vem aumentando nos últimos dois anos devido a sua popularização principalmente no meio artístico internacional, com várias personalidades do cinema e da música mostrando seus resultados.

A bola de Bichat é uma estrutura adiposa localizada na face interna das bochechas e que possui o tamanho e a aparência de uma gema de ovo, sendo maior nas pessoas obesas e menor nas pessoas magras. Seu aumento proporciona uma aparência de pessoa “bochechuda”. Anatomicamente, a região onde se localiza a bola de Bichat possui elementos importantes como ramificações periféricas do nervo facial e o ducto de Stenon, que é o canal por meio do qual é feita a drenagem da saliva produzida pela glândula parótida.

A indicação de se realizar a bichectomia deve ser muito específica e apenas irá reduzir o volume das bochechas. Com o envelhecimento facial, existe uma redução do volume de todos os tecidos moles, inclusive da bola de Bichat, além da remodelação dos ossos da face.

Em pessoas magras, mesmo que o objetivo seja apenas se obter uma discreta redução do volume das bochechas, a cirurgia de bichectomia poderá resultar, com o passar dos anos, numa depressão no local, exigindo uma reparação com enxerto de gordura ou aplicação de preenchedores a base de ácido hialurônico. Além disso, deve-se tomar cuidado para que a pessoa operada não fique com aparência cadavérica.

A bichectomia é um procedimento relativamente simples, com internação de poucas horas e realizado sob anestesia local e sedação. As incisões localizam-se no interior da boca e são pequenas (1,5 a 3 cm). Para isto, faz-se a divulsão da mucosa e do músculo bucinador, realiza-se gentilmente a tração da bola de Bichat, faz-se a ressecção do excesso da mesma, cauteriza-se e realiza-se a sutura da incisão com três pontos que irão cair sozinhos.

Como toda cirurgia, a bichectomia possui algumas complicações que vão desde um hematoma localizado, necessitando drenagem, até infecção e lesões dos nervos motores periféricos. Portanto, é necessária uma boa avaliação por um cirurgião plástico experiente e a correta indicação em cada caso.

Deseja realizar uma bichectomia? Agende sua consulta e veja se é o seu caso!

Acompanhe o canal do Dr. Marcos Grillo no Youtube para mais novidades em vídeo.

(41) 3343-8881 ou (41) 99834-6444

Av. Sete de Setembro, 4848, no 12º andar

Softlift – Técnica para Rejuvenescimento facial

Postado por Marcos Grillo em 14/fev/2017 - Sem Comentários

O Softlift, procedimento de rejuvenescimento facial sem incisões, exige um exame detalhado da face para definir a indicação precisa da paciente

A expressão Softlift refere-se a um conjunto de procedimentos de rejuvenescimento facial sem incisões, realizado no consultório, com resultados excelentes em pacientes que apresentam uma indicação precisa para tal.

 Quais os procedimentos do Softlift?

Primeiramente, para poder realizar esse procedimento de rejuvenescimento facial, é realizado um exame detalhado do rosto, iniciando-se pela qualidade da pele, textura, presença de manchas, microvasos, poros dilatados e rugas superficiais. Feito isso, a próxima etapa é a análise da testa, com a presença de rugas transversais de expressão (dinâmicas ou estático-dinâmicas), rugas oblíquas entre os supercílios e rugas transversais na raiz do nariz, além de avaliar, também, o posicionamento e a forma dos supercílios.

Outra região importante é a lateral das órbitas, onde existem os famosos “pés de galinha”, que nada mais são que a expressão da motilidade do músculo orbicular dos olhos. O rejuvenescimento facial ajuda a melhorar, também, a região malar (bochechas), que também sofre com efeitos do tempo, podendo ficar aplanada ou vazia em consequência da flacidez dos tecidos e da força da gravidade.

 Com o passar dos anos, os lábios também precisam participar do processo de rejuvenescimento facial, pois podem se apresentar mais finos e com rugas finas ao se redor. Os sulcos periorbitais, principalmente o “corredor das lágrimas”, que forma as olheiras, também devem ser avaliados, assim como os sulcos naso-labiais, também chamados de “bigode chinês” e “linhas de marionete” que aparecem ao lado dos cantos da boca.

Após a análise detalhada, é hora de programar o tratamento da pele com peelings superficiais ou de média profundidade ou microdermoabrasão, luz pulsada e laser, uso contínuo de filtros solares, cremes hidratantes, entre outros. Assim, a textura da pele, as manchas e os microvasos são tratados, preparando a pele para o procedimento de rejuvenescimento facial.

Então, passa-se ao emprego de toxina botulínica (Botox R) para amenizar a força da musculatura pertinente a cada região onde existem as rugas dinâmicas ou estático-dinâmicas. O importante é fazer um enfraquecimento moderado da musculatura e não completo para não promover uma expressão cérea (como boneco de cera).

Por fim, o rejuvenescimento facial fica completo quando se realiza o preenchimento dos sulcos, podendo fazer também o aumento das bochechas com as preparações de ácido hialurônico de última geração, que é absorvido em 18 a 24 meses. Preenchedores ditos definitivos, como polimetilmetacrilato, devem ser evitados, pois as complicações são extremamente frequentes.

Para que esse processo seja feito, é imprescindível a avaliação por um cirurgião plástico experiente, que faça a indicação adequada. Existem pacientes nos quais existe excesso de flacidez e esta avaliação mostra que o melhor tratamento é a cirurgia de rejuvenescimento facial. Portanto, procede-se com a cirurgia e, posteriormente ou como manutenção, continua-se com os procedimentos agregados do Softlift.

 Saiba mais e tire suas dúvidas agendando uma consulta.

Acompanhe o canal do Dr. Marcos Grillo no Youtube para mais novidades em vídeo.

(41) 3343-8881 ou (41) 99834-6444

Av. Sete de SeteMbro, 4848, no 12º andar.

Redução de mamas para melhor qualidade de vida

Postado por Marcos Grillo em 08/fev/2017 - Sem Comentários

Mulheres com seios grandes têm incômodos diariamente, incluindo dores nas costas e a redução de mamas resolve esse problema

Continuando com a série de posts relacionados ao outubro rosa, vamos escrever sobre a cirurgia de redução de mamas. A mamaplastia ou mastoplastia redutora é uma cirurgia plástica indicada para mulheres que possuem mamas muito volumosas.

As mamas volumosas e, por conseguinte, pesadas atrapalham as mulheres nas atividades diárias, na prática de exercícios físicos e na higiene pois existe sudorese excessiva abaixo do sulco mamário, principalmente no calor. Com a redução de mamas, esses e outros incômodos, como dores diárias nas costas, acabam. Ressaltando que, mesmo assim, as dores nas costas podem ser decorrentes de alguma patologia e podem não acabar.

Seios muito grandes podem causar danos à coluna vertebral quando associada ao aumento do peso corporal. A cirurgia de redução de mamas é realizada sob anestesia peridural ou geral, tem duração média de 2 a 3 horas e período de internação de 24 horas.

O pós-operatório da redução de mamas é tranquilo, com pouca ou praticamente nenhuma dor. A restrição principal é a movimentação dos braços. Pacientes que passam pelo procedimento de redução das mamas retornam às atividades cotidianas em 5 a 7 dias. Dirigir, somente após 15 dias e para exercícios sem movimentação dos braços e peitorais, o tempo de espera é de 30 dias.

Como com toda cirurgia, a redução de mamas exige cuidados com as cicatrizes, que são imprescindíveis durante os seis primeiros meses. O emprego de cremes e até de fitas de silicone é indicado para melhorar o aspecto final das marcas, a fim de que elas fiquem o menos visível possível.

Para se informar mais e tirar suas dúvidas, agende uma consulta!

Acompanhe o canal do Dr. Marcos Grillo no Youtube para mais novidades em vídeo.

(41) 3343-8881 ou (41) 99834-6444

Av. Sete de Setembro, 4848, no 12º andar

OUTUBRO ROSA

Postado por Marcos Grillo em 05/out/2016 - Sem Comentários

Chegamos novamente ao mês de outubro.

Neste mês realiza-se a campanha para prevenção e combate ao câncer da mama: o Outubro Rosa.

O câncer de mama leva a 55000 mortes de mulheres anualmente no Brasil.

PREVINA-SE

Todas as mulheres acima de 16 anos devem realizar o auto-exame mensalmente após o período menstrual palpando-se para identificar a presença de algum nódulo. Se você ainda não sabe como fazê-lo, pergunte ao seu médico.

Todas as mulheres entre 30 anos e 35 anos devem realizar o exame de ultrassonografia mamária anualmente.

Todas as mulheres com mais de 35 anos devem realizar uma mamografia digital e uma ultrassonografia mamária anualmente.

Todas as mulheres na menopausa e na pós menopausa também devem continuar as consultas com seu ginecologista anualmente.

Resumindo, se todas as mulheres seguirem estas orientações, o infortúnio do diagnóstico do câncer da mama será mais precoce, o tratamento será menos invasivo e os índices de cura desta doença serão cada vez maiores.

Trigésima Segunda Jornada Sul Brasileira de Cirurgia Plástica

Postado por Marcos Grillo em 02/maio/2016 - Sem Comentários

Foi realizada neste final de semana a trigésima segunda jornada sul brasileira de cirurgia plástica , em Curitiba. Estiveram presentes 258 cirurgiões plásticos do Brasil e do exterior.

O tema principal da jornada foi a cirurgia estética e reparadora da mama.

O convidado estrangeiro principal da jornada foi o Dr. Giovanni Botti, italiano, residente em Salló , ao norte de Milão. Este é mundialmente reconhecido por seu excelente trabalho. Ele proferiu palestras mostrando sua experiência de quarenta anos na cirurgia mamária com cicatriz vertical, utilizando ou não implantes mamários. Também mostrou sua experiência com enxertos de gordura nas mamas, suas indicações, as técnicas e as perspectivas de resultado. Reforçou que a enxertia de gordura nas mamas necessita de três  a  quatro etapas cirúrgicas e o índice de integração do enxerto é de cinquenta por cento.

Nós participamos ativamente da mesa redonda sobre implantes mamários com o tema da aula, Mastopexias de aumento, Desafios e Estratégias. Nela abordamos as indicações, avaliamos as diferentes variáveis para obter o melhor resultado neste tipo de cirurgia, considerada por todos os cirurgiões como a mais difícil dentre as cirurgias estéticas.

Também foram realizados, mesas redondas e fóruns de altíssima qualidade sobre a cirurgia reparadora da mama após o tratamento do câncer da mama.

Enfim, podemos afirmar que a jornada sul brasileira de cirurgia plástica foi um sucesso.

Quinquagésimo Simpósio Baker Gordon de Cirurgia Plástica

Postado por Marcos Grillo em 26/fev/2016 - Sem Comentários

Nos dias 11, 12 e 13 de fevereiro, realizou-se o quinquagésimo Simpósio Baker Gordon de Cirurgia Plástica estética em Miami.

O Quinquagésimo Simpósio Baker Gordon de Cirurgia Plástica marcou a nossa quarta participação no evento.

Lá estavam os grandes professores da cirurgia plástica estética.

Foram discutidas as principais técnicas de cirurgia plástica estética da face, nariz, pálpebras, mamas, abdômen, contorno corporal, pós bariátrica, lipoescultura, além dos tratamentos não cirúrgicos, principalmente toxina botulínica , preenchimentos e laser.

As técnicas se aprimoram a cada ano e os detalhes são a chave para resultados cada vez melhores e mais naturais.

Vamos resumir nos próximos posts resumos dos detalhes de cada técnica.

IMG_0650Boa leitura!