Arquivo do Autor

Boa alimentação favorece uma melhor cicatrização de feridas

Postado por Marcos Grillo em 25/set/2018 - Sem Comentários

A boa alimentação favorece todos os aspectos da sua saúde, mas você sabia que uma alimentação programada também pode te ajudar a cicatrizar melhor os ferimentos do pós-operatório?

Sim, é verdade! Não é nenhuma novidade que, conforme o ditado prega, somos aquilo que comemos. Todo o corpo sente qualquer alteração em nossa dieta. Por isso é muito importante manter os níveis de ingestão de todas as substâncias indispensáveis à manutenção do nosso organismo em dia. A falta de qualquer nutriente essencial pode nos levar a falhas catastróficas do organismo, doenças e suscetibilidade a vários tipos de microorganismos malignos e nocivos. Opostamente ao déficit de nutrientes, existem dietas que visam favorecer vários aspectos do físico humano: dietas para quem tem problemas estomacais, para quem deseja engordar ou emagrecer, dietas para quem quer melhorar a condição da pele… e nesse caso entram implementos dietários que podem te ajudar a cicatrizar melhor!

Componentes de uma boa alimentação

Pequenas alterações na sua alimentação podem ajudar (e muito!) o processo de cicatrização de um ferimento, em um cenário pós-operatório ou não. Isso porque determinados alimentos estimulam a produção de substâncias que auxiliam o crescimento do tecido, suavizando marcas e abaixando o risco de criação de quelóides, além de acelerarem o processo de fechamento da ferida. Confira alguns deles:

 

Componentes que não devem constar em sua alimentação

Da mesma forma que alguns alimentos auxiliam o processo anti-inflamatório, alguns outros atrapalham. Alimentos com muito açúcar e ricos em gordura são péssimos para essas situações. Açúcar em pó e até mesmo o mel são contraindicados para um período de recuperação de uma cirurgia, tanto quanto carnes gordas e chocolates.

 

Agende uma consulta ligando para os números (41) 3343-8881 | (41) 99834-6444 ou através da nossa página de contato.

 

Fontes:

Por que é necessário parar de fumar para realizar uma cirurgia plástica?

Postado por Marcos Grillo em 20/set/2018 - Sem Comentários

Tabagismo e internação não combinam. É interessante tentar entender a razão pela qual se diz que às vésperas de uma cirurgia plástica são um excelente tempo para largar o vício. Tem tudo a ver com a oxigenação dos tecidos operados e principalmente com o risco de trombose e embolia pulmonar, além da própria cicatrização e problemas respiratórios em um pós-operatório.
Complicações respiratórias podem acontecer após cirurgias e é dever do médico tentar minimizar os fatores de risco relacionados a este problema, auxiliando o paciente com dicas alimentares e incentivando-o a parar de fumar, nem que seja por um breve período antes do procedimento cirúrgico. Aconselha-se esta ação porque a nicotina, que é a principal substância consumida através do cigarro, é vasoconstritora, ou seja, diminui o diâmetro dos vasos. Isso dificulta a circulação sanguínea e consequentemente a oxigenação apropriada dos tecidos – em especial os que demandam mais oxigênio, como os que estão em processo de cicatrização inicial. Caso contrário, pode-se iniciar um quadro de trombose venosa (que é a obstrução de um vaso por um “trombo”, causando uma reação inflamatória perivascular).
Contudo, não adianta parar de fumar alguns dias antes da data marcada para o procedimento. O ideal é que o tabagismo seja interrompido 3 meses antes, sendo o prazo mínimo para que isto ocorra, de 30 dias. Com isso o organismo pode metabolizar parte da nicotina ainda presente no sangue e entregar uma oxigenação mais estável na hora da cirurgia. Ainda assim, é comum que seja considerado o tempo de recuperação da cirurgia e a própria duração do procedimento, visto que quanto mais demorado, mais se demandará do sistema sanguíneo, exigindo um tempo maior de parada.

 

Outros riscos que o fumante corre antes de uma cirurgia plástica

O principal problema é a trombose venosa profunda (TEV) e o tromboembolismo pulmonar (TEP) que são potencialmente fatais. Em seguida, a redução da oxigenação dos tecidos devido a vasoconstrição que pode resultar em necroses, principalmente em cirurgias com grande descolamento como a abdominoplastia, a mastoplastia, a plástica da face e pescoço. A lipoaspiração está fora desta complicação.

A verdade é que fumar é um péssimo hábito e as condições pré-operatórias podem ser uma ótima oportunidade de parar definitivamente. Sua saúde agradece!

Agende uma consulta ligando para os números (41) 3343-8881 | (41) 99834-6444 ou através da nossa página de contato.

Fontes:

Lipoaspiração: conheça mais sobre o procedimento

Postado por Marcos Grillo em 19/set/2018 - Sem Comentários

A cirurgia de Lipoaspiração é realizada para retirar a gordura localizada em regiões específicas do corpo e pode ser aplicada de forma isolada ou como complemento a outros procedimentos.

A Lipoaspiração é uma Cirurgia Plástica realizada para remover o excesso de gordura de áreas específicas do corpo. O objetivo desse procedimento é melhorar os contornos e a proporção geral do corpo do paciente. Por isso, a Lipoaspiração pode ser realizada em diversas partes do corpo, como a face interna das coxas, culotes, braços, cintura, costas, pescoço, e abdômen. A cirurgia de Lipoaspiração pode ainda ser realizada isoladamente ou em conjunto com outras Cirurgias Plásticas, como o Facelift, a Abdominoplastia e os procedimentos de redução ou aumento das mamas.

Essa cirurgia, no entanto, não é um tratamento para obesidade e não substitui hábitos alimentares saudáveis e a prática de exercícios físicos. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), a Lipoaspiração foi a segunda Cirurgia Plástica Estética mais realizada no Brasil em 2016. A pesquisa realizada pela SBCP mostra que naquele ano foram feitas 229,7 mil cirurgias de Lipoaspiração em todo o Brasil.

É importante ressaltar que o resultado da Cirurgia Plástica só será evidente quando o inchaço e a retenção de líquidos diminuírem com o tempo. Manter uma dieta saudável e atividades físicas regulares, de acordo com a indicação do Cirurgião Plástico, ajuda a preservar os resultados obtidos, enquanto o ganho excessivo de peso pode alterar o resultado da Cirurgia Plástica.

Muitas pessoas querem estar com o corpo pronto para o verão, então optam por realizar Cirurgias Plásticas no inverno. Essa escolha traz diversas vantagens para os pacientes, como a recuperação completa e a possibilidade de voltar completamente à sua rotina normal antes do início do verão. Além disso, as temperaturas mais baixas facilitam a utilização dos acessórios no período pós-operatório. Com o frio, o inchaço que ocorre normalmente após a cirurgia tende a ser menor e as cicatrizes e curativos também ficam mais protegidos e menos expostos ao sol, o que auxilia na recuperação do paciente.

Se você quer saber mais sobre o procedimento, entre em contato e agende uma consulta: (41) 3343-8881 ou (41) 99834-6444.

Fontes:

Qual a importância da Cirurgia Plástica pós bariátrica para o paciente?

Postado por Marcos Grillo em 24/ago/2018 - Sem Comentários

A Cirurgia Plástica pós bariátrica é fundamental para devolver a autoestima que o paciente tanto merece. Saiba como ela é realizada neste artigo.

A pós bariátrica é uma Cirurgia Plástica que visa dar melhor contorno corporal ao paciente que se submeteu a uma bariátrica devido ao estado de obesidade em que se encontrava.

Em boa parte das populações ocidentais, a taxa de obesidade vem crescendo a cada ano, o que representa um dos problemas de saúde mais preocupantes da atualidade. Isso se deve ao fato da doença desencadear tantas outras, como o infarto do miocárdio, a hipertensão e a diabetes – e, a fim de evitar essas consequências, o paciente submete-se à cirurgia bariátrica, pois ela permite uma perda de peso considerável.

 

Mas, não basta apenas essa cirurgia para o paciente se sentir bem consigo mesmo novamente, até porque o procedimento traz grandes excessos de pele flácida, que ficam localizados principalmente no abdômen, braço, pernas e mamas. Para isso, a Cirurgia Plástica é indicada para devolver o bem-estar e a autoestima da pessoa.

 

O passo a passo da Cirurgia Plástica pós bariátrica

Há algumas etapas que precisam ser cumpridas antes da Cirurgia Plástica pós bariátrica ser efetivamente realizada, sendo a primeira delas a estabilização do peso do paciente. Além dessa etapa, outras tantas acompanham o processo – que, normalmente, leva cerca de um 1,5 a 2 anos para ser completado -, como a mudança da postura, da autoimagem e da silhueta.

Com isso tudo alinhado, essa cirurgia de contorno corporal finalmente pode ser aplicada, tendo início na região do abdômen, seguindo para as mamas, braços, coxas e face – ou na ordem que o paciente preferir, desde que não vá contra a lógica do procedimento. Após tudo feito, não se esqueça dos cuidados pós-operatórios, que consistem basicamente em repouso e curativos adequados, que serão explicados minuciosamente pelo Cirurgião Plástico.

Caso tenha interesse em realizar uma Cirurgia Plástica pós bariátrica, agende uma consulta aqui na clínica e vamos conversar sobre o processo como um todo: (41) 3343-8881 | (41) 99834-6444

 

Fontes:

http://www2.cirurgiaplastica.org.br/cirurgias-e-procedimentos/contorno-corporal/pos-bariatrica/

https://www.sbcbm.org.br/cirurgia-plastica/#1507069843682-16fb1ab0-c41d

Cuidados pré-cirúrgicos: saiba o que fazer antes de realizar sua Cirurgia Plástica

Postado por Marcos Grillo em 30/jul/2018 - Sem Comentários

Os cuidados pré-cirúrgicos são essenciais para o resultado da sua Cirurgia Plástica, por isso é preciso ficar atento às indicações do médico

Entre a primeira consulta com o Cirurgião Plástico e o dia da realização da cirurgia, é preciso ficar atento aos cuidados pré-cirúrgicos, que podem influenciar diretamente no resultado do procedimento. Além disso, é importante que o paciente seja sincero com o médico ao relatar seu histórico médico completo, doenças e cirurgias anteriores, alergias a medicamentos e anestesias, uso de medicação ou outras substâncias químicas, e qualquer informação que possa interferir na realização da Cirurgia Plástica.

Após o primeiro passo, que é escolher um Cirurgião Plástico certificado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), é preciso marcar uma primeira consulta e expor ao profissional todas as dúvidas, expectativas e motivações para realizar a Cirurgia Plástica. Assim, o médico poderá explicar todo o procedimento e alinhar as expectativas do paciente com relação ao resultado final.

Após a primeira consulta, o Cirurgião Plástico deverá pedir a realização de alguns exames pré-operatórios, como exame de sangue, avaliação cardiológica, consulta com anestesista ou outros exames específicos que podem ser solicitados de acordo com cada caso. Antes da realização da Cirurgia Plástica, o médico também pode fazer algumas recomendações ao paciente, como parar de fumar com certa antecedência, interromper o uso de medicações que possam aumentar o risco de sangramento e fazer jejum no dia da cirurgia.

Manter uma dieta saudável e praticar atividades físicas no período pré-cirúrgico também pode auxiliar no processo de cicatrização da operação, além de fortalecer a musculatura e melhorar o condicionamento físico geral. Durante as consultas, o paciente também deve ser informado a respeito da equipe médica que irá acompanhar o cirurgião e a clínica ou hospital em que o procedimento será realizado. Assim, se o paciente tomar todos os cuidados pré-cirúrgicos, a chance de complicações diminui e o resultado pode ser ainda mais satisfatório.  

 

Fontes:

http://sbcp-sc.org.br/artigos/cuidados-necessarios-antes-da-cirurgia-plastica/

http://www2.cirurgiaplastica.org.br/seguranca-do-paciente/sua-seguranca-e-saude/

https://mdemulher.abril.com.br/beleza/os-cuidados-que-voce-deve-tomar-antes-de-fazer-uma-cirurgia-plastica/

Ácido Hialurônico: saiba mais sobre a substância utilizada em preenchimentos faciais

Postado por Marcos Grillo em 15/jul/2018 - Sem Comentários

O Ácido Hialurônico serve para hidratar, preencher e dar sustentação à pele

O Ácido Hialurônico é uma substância produzida pelo corpo humano e pode ser encontrada no tecido da pele, no fluido que circunda os olhos e em algumas cartilagens e fluidos articulares. Essa substância retém água, o que hidrata, dá volume e sustentação à pele. Porém, ao longo do tempo, o organismo diminui a produção do Ácido Hialurônico, o que aumenta a desidratação da pele, intensifica rugas e causa flacidez, além de causar a diminuição do volume e a perda dos contornos do rosto.

Assim, a injeção de Ácido Hialurônico na pele tem a função de repor o volume e atenuar as rugas, melhorando os contornos e as formas da face. Porém, cada local de aplicação demanda um tipo de ácido específico, por exemplo, a aplicação na região das olheiras é feita com um produto mais leve e moldável, enquanto o tipo de Ácido Hialurônico usado para dar mais volume ao rosto é mais firme e concentrado.

Atualmente, com as novas tecnologias, a aplicação do produto pode durar até 18 meses, já que aos poucos a substância é absorvida pelo corpo e deve ser reaplicada. No entanto, ao contrário de outros preenchimentos, a reaplicação do Ácido Hialurônico pode ser feita em doses menores e não é necessário fazer a reaplicação completa.

O médico deve avaliar o método de preenchimento ideal de para cada paciente, de acordo com o motivo das rugas e linhas de expressão. É importante ressaltar que tanto a aplicação do Ácido Hialurônico quanto da Toxina Botulínica (Botox®), são procedimentos médicos que necessitam de diagnóstico prévio e tratamento adequado. Por isso, a aplicação de preenchimentos faciais deve ser realizada apenas por médicos certificados pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) ou pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

 

Fontes:

https://emais.estadao.com.br/noticias/bem-estar,entenda-as-diferencas-entre-botox-e-acido-hialuronico-em-tratamentos-esteticos,70002218763

http://www2.cirurgiaplastica.org.br/2018/04/26/justica-proibe-farmaceuticos-de-utilizarem-botox-e-acido-hialuronico-para-fins-esteticos/

http://www2.cirurgiaplastica.org.br/2014/01/17/preenchimento-de-acido-hialuronico-voce-sabe-o-que-e/

https://mdemulher.abril.com.br/saude/acido-hialuronico-descubra-tudo-que-ele-pode-fazer-pela-sua-pele/

https://g1.globo.com/bemestar/noticia/acido-hiauluronico-o-que-e-e-para-que-serve.ghtml

Como escolher seu Cirurgião Plástico

Postado por Marcos Grillo em 26/jun/2018 - Sem Comentários

Conheça os principais fatores a serem considerados na hora de escolher seu Cirurgião Plástico

Escolher seu Cirurgião Plástico é o primeiro passo para realizar uma Cirurgia Plástica bem-sucedida. A busca demanda atenção e é preciso pesquisar bastante na hora de escolher o profissional para realizar a sua cirurgia. Primeiramente, verifique as titulações e certificações para ter certeza de que o médico é especialista em Cirurgia Plástica. Para garantir que ele passou por treinamento na área, é preciso que o Cirurgião Plástico seja um membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Obrigatoriamente, o Cirurgião Plástico deve ter o título de especialista ou de membro titular da SBCP, ou seja, um grau mais elevado dentro da instituição. Para ser associado à SBCP, o médico deve ter registro em Cirurgia Plástica no Conselho Regional de Medicina (CRM) e ser aprovado na prova específica de obtenção de título.

Assim, escolher um Cirurgião Plástico associado à SBCP é garantia de que o médico completou treinamento em cirurgia por no mínimo 5 anos, sendo 3 deles dedicados à Cirurgia Plástica. Os profissionais com respaldo da SBCP também têm a garantia de operar apenas em instalações médicas credenciadas e estarem submetidos a um estrito código de ética, além de serem aptos a realizar tanto Cirurgias Plásticas Estéticas quanto Reparadoras.

Além das titulações, também deve ser levada em conta a capacidade técnica e científica comprovada do Cirurgião Plástico, a experiência adquirida ao longo da carreira e a confiança que ele passa aos seus pacientes. Para isso, é preciso pesquisar sobre o Cirurgião Plástico escolhido e se consultar com ele para ter certeza de sua capacidade.

Outro fator importante a ser levado em conta na hora de escolher o seu médico é a reputação adquirida pelo profissional perante a outros médicos, à sociedade onde ele atua e com relação aos ex-pacientes – muitas pessoas optam por pedir indicações aos ex-pacientes do Cirurgião Plástico.

Como qualquer intervenção cirúrgica, a Cirurgia Plástica pode apresentar riscos para o paciente, por isso é necessário escolher um profissional credenciado e que esteja preparado para realizar os procedimentos. Conheça mais sobre a carreira do Dr. Marcos Grillo (LINK: https://marcosgrillo.com.br/dr-marcos-grillo/) e marque uma consulta para tirar suas dúvidas: (41) 3343-8881 e (41) 99834-6444.

 

Fontes:

http://www2.cirurgiaplastica.org.br/seguranca-do-paciente/cirurgiao-de-confianca/

Saiba tudo sobre os Procedimentos Estéticos Não-Cirúrgicos, tratamentos menos invasivos e de alta eficácia

Postado por Marcos Grillo em 22/maio/2018 - Sem Comentários

Os Procedimentos Estéticos Não-Cirúrgicos oferecem alternativas de tratamentos faciais para necessidades específicas

A procura por Procedimentos Estéticos Não-Cirúrgicos tem aumentado vertiginosamente nos últimos anos. A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) aponta um crescimento de 390% neste mercado. E a tendência de crescimento para o Censo de 2018 persiste.  Os principais fatores que envolvem esta realidade são os jovens em busca de procedimentos menos invasivos e preventivos, a redução de custo dos procedimentos e o aumento de especialistas na área.

Os Procedimentos Estéticos Não-Cirúrgicos são indicados para casos menos complexos ou realizados em pacientes que não tenham condições clínicas para serem submetidos a uma Cirurgia Plástica. Esses procedimentos geralmente podem ser resolvidos em poucas sessões. Em casos mais complexos e em que o resultado não será satisfatório com os Procedimentos Estéticos Não-Cirúrgicos, a Cirurgia Plástica (seja estética ou reparadora) é indicada. A perfeita orientação sobre os melhores caminhos é realizada pelo Cirurgião Plástico de sua confiança.

Entre os tratamentos mais procurados no país estão o preenchimento (1º lugar), aplicação de toxina botulínica para suavizar marcas e linhas de expressão do rosto (2º lugar), peeling (3º lugar), laser (4º lugar) e suspensão com fios (5º lugar).

O tipo de procedimento indicado (cirúrgico ou não-cirúrgico) depende de cada fase e da necessidade de cada paciente. Por exemplo, graus avançados de envelhecimento tendem a demandar cirurgia. Já casos menos complexos de marcas de envelhecimento podem ser tratados com Procedimentos Estéticos Não-Cirúrgicos.

Conheça alguns Procedimentos Estéticos Não-Cirúrgicos realizados na Clínica Dr. Marcos Grillo:

Aplicação de Toxina Botulínica (Botox®)

É indicada para atenuar rugas na região da testa, das laterais das órbitas (conhecidas como “pés de galinha”), da raiz do nariz e diminuir marcas de expressão ao redor da boca e do pescoço. Porém, a Toxina Botulínica (Botox®) também é usada para tratar casos de sudorese excessiva (hiperidrose), sendo aplicada nas axilas, nas palmas das mãos e nas plantas dos pés.

Preenchimentos

A Clínica Dr. Marcos Grillo emprega preenchimentos absorvíveis, à base de ácido hialurônico. Esses preenchimentos são usados para atenuar sulcos faciais e aumentar o volume dos lábios, regiões malares, temporais, contorno da mandíbula e outros.

Peelings químicos

As preparações químicas usadas no Peeling descamam as camadas mais superficiais da pele e promovem a renovação celular no local. O Peeling melhora a textura da pele, reduz marcas de acne, clareia manchas e atenua rugas superficiais.

Agende sua consulta com o Dr. Marcos Grillo e conheça estes e outros Procedimentos Estéticos Não-Cirúrgicos, como a Luz Intensa Pulsada, Laser, Radiofrequência e Ultrassom.

 

Fontes:

https://veja.abril.com.br/saude/estetica-procura-por-procedimentos-nao-cirurgicos-aumenta-390/

http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2014/07/brasil-se-torna-pela-primeira-vez-lider-em-cirurgias-plasticas-diz-organizacao.html

https://marcosgrillo.com.br/botox-e-preenchimento-facial-diferencas/

https://marcosgrillo.com.br/cirurgia-plastica-estetica/

https://marcosgrillo.com.br/artigos-sobre-cirurgia-plastica/

http://harpersbazaar.uol.com.br/beleza/beleza-sem-cortes-cresce-a-variedade-de-procedimentos-esteticos-nao-cirurgicos/

http://www2.cirurgiaplastica.org.br/wp-content/uploads/2017/12/CENSO-2017.pdf

http://www2.cirurgiaplastica.org.br/2017/07/18/estetica-procura-por-procedimentos-nao-cirurgicos-aumenta-390-2/

As diferenças entre Cirurgia Plástica Estética e Reparadora

Postado por Marcos Grillo em 07/maio/2018 - Sem Comentários

Cirurgia Plástica Estética e Reparadora – além de melhorar a aparência, a Cirurgia Plástica é uma forma de cuidar da saúde.

O objetivo da Cirurgia Plástica é reconstituir, restaurar, modificar ou melhorar áreas do corpo humano, seja por aparência ou necessidade. Neste sentido surge a divisão entre Cirurgia Plástica Estética e Reparadora reconstrutiva, ainda que ambas contribuam para a autoestima e a saúde do paciente de formas diferentes mas integradas. Em alguns casos, a Cirurgia Plástica Estética também pode melhorar a saúde e a qualidade de vida do paciente e é tão importante quanto outras intervenções cirúrgicas.

Cirurgia Plástica Estética

Na maioria das vezes, é a primeira a ser lembrada quando o assunto é Cirurgia Plástica. É realizada para melhorar a aparência do paciente e não interfere na sua saúde física, mas é feita para melhorar a autoestima, além de contribuir para a saúde mental e as relações interpessoais e sociais. No Brasil, as Cirurgias Plásticas Estéticas mais realizadas são a lipoaspiração, para retirada de gordura localizada, e implante de silicone nos seios. Porém, as Cirurgias Plásticas Estéticas podem ser feitas para corrigir orelhas de abano, atenuar o aspecto de uma cicatriz, alterar a forma ou o tamanho do nariz ou das mamas, entre outras.

Cirurgia Plástica Reparadora

Tem o objetivo de corrigir deformidades congênitas ou adquiridas. Traumas como acidentes, queimaduras e cirurgias oncológicas causam deformidades adquiridas, enquanto as congênitas são causadas por má formação durante a gestação. Dessa forma, a Cirurgia Plástica Reparadora é realizada quando a deformidade (ou cicatriz) atrapalha as funções do corpo do paciente e interfere na sua rotina diária, impedindo-o de exercitar funções básicas.

Alguns exemplos de cirurgias reparadoras são as reconstruções mamárias realizadas após a retirada total ou parcial do seio devido ao tratamento de câncer de mama, bem como reconstruções e transplantes faciais para tratamento de traumas na face. Ou seja, a Cirurgia Plástica Reparadora é tão necessária quanto qualquer outro tipo de intervenção cirúrgica.

Agende sua consulta com o Dr. Marcos Grillo e entenda os benefícios da Cirurgia Plástica, assim como as diferenças entre a Cirurgia Plástica Estética e Reparadora.

Fontes:

O Início do Frio é a melhor época do ano para cuidar da Pele

Postado por Marcos Grillo em 27/abr/2018 - Sem Comentários

Cuidar da Pele é mais simples com o Início do Frio

A melhor época do ano para se cuidar da Pele é o Início do Frio, pois a maioria dos tratamentos deixa a pele mais sensível à luz solar e aos raios ultravioletas. Nesse sentido, a menor incidência de sol faz com que os tratamentos sejam muito mais eficazes, o que melhora a saúde da pele e potencializa a recuperação e os resultados.

O efeito da luz solar muito forte e constante causa manchas na Pele, devido a um processo de foto-oxidação da melanina pré-formada, que transfere a substância dos melanócitos (células que sintetizam a melanina) para os queratinócitos (células que produzem queratina). O resultado disso é a Pele com aspecto manchado. Como os tratamentos deixam a Pele mais sensível à luz solar, essa reação em cadeia é potencializada. Ou seja, no outono e inverno os resultados são sim mais positivos.

Com o Início do Frio a Pele fica mais protegida. O uso de acessórios na cabeça (gorros, boinas, toucas…), no pescoço (cachecol) e as próprias roupas longas ajudam a proteger as áreas mais afetadas pela luz solar e raios ultravioletas. Cuidados pequenos e indiretos que fazem uma grande diferença no final dos tratamentos ou procedimentos.

Entre os tratamentos recomendados para essa época do ano estão:

  • os Peelings Químicos: onde as camadas mais superficiais da Pele são descamadas através de formulações químicas;
  • o Botox®: que reduz rugas e linhas de expressão;
  • os diferentes tipos de Laser que estimulam o colágeno e rejuvenescem a Pele através do tratamento das rugas finas superficiais;
  • a Radiofrequência, que atua nas fibras colágenas e elásticas da Pele retardando o envelhecimento;
  • a Luz Intensa Pulsada, que melhora a textura da Pele;
  • o Preenchimento com ácido hialurônico, que atenua os sulcos faciais e aumenta o volume de regiões específicas.

Aproveite a época do ano, marque sua consulta e fique com a Pele linda e saudável. (41) 3343.8881 ou (41) 998346444

Fontes:

https://www.dermaclub.com.br/noticia/o-inverno-e-a-melhor-epoca-para-realizar-tratamentos-dermatologicos-saiba-o-por-que_a4997/1

https://www.terra.com.br/vida-e-estilo/inverno-a-melhor-epoca-para-fazer-um-peeling,1408776da824d310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html

https://glamurama.uol.com.br/inverno-e-a-melhor-epoca-para-tratar-o-rosto-conheca-tratamentos/

https://cuidadospelavida.com.br/pele-e-beleza/acne-e-manchas-de-pele/exposicao-ao-sol-manchas-na-pele