Arquivo do Autor

Prótese de silicone – Quando trocar? Quais são os cuidados que devo tomar?

Postado por Marcos Grillo em 28/jan/2019 - Sem Comentários

Como todo procedimento estético, é necessário realizar manutenções e tomar cuidados para que os efeitos sejam sempre os desejados. A prótese de silicone não foge à regra!

Também conhecida como mamoplastia de aumento, a inserção de próteses de silicone é uma cirurgia muito segura, com pós-operatório tranquilo e excelentes resultados. Todavia, cada organismo é único, então podem existir problemas, incluindo o temido encapsulamento da prótese.

O que é o encapsulamento da prótese de silicone?

Como qualquer implante, existe a possibilidade de que o corpo entenda a prótese de silicone como um “corpo estranho”. Isso causa um fenômeno, chamado de contratura capsular, popularmente chamado de encapsulamento. O índice desse problema é baixo e as próteses mais modernas atualmente apresentam índices de contratura capsular abaixo de 1%. Quando isso acontece, porém, o organismo cria uma película em torno do implante a fim de isolá-lo do restante do corpo, já que não há como repelir a prótese, como acontece com outros corpos estranhos.

Se a contratura capsular tiver avançado a um ponto que causa endurecimento do tecido e desconforto ao paciente, retira-se e substitui-se a prótese. Em casos menos graves, o tratamento é realizado apenas com a administração de corticóides e vitamina E. Uma parcela de pacientes experiencia a reincidência da contratura capsular, mas este não é o único problema que pode ocorrer.

Outros problemas que podem ocorrer com a prótese de silicone

Infecções, extrusões, hematomas e deslocamentos são problemas que ocorrem com baixíssima frequência e, na maioria das vezes, por conta da falta de cuidado dos pacientes que não seguem as recomendações médicas com o devido rigor. As próteses de silicone avançaram muito, tal qual os procedimentos de implante. Tendo isso em mente, as complicações de causa médica foram reduzidas a um número muito pequeno, ainda mais se tratando de um procedimento realizado tão frequentemente.

Para evitar problemas e complicações, basta realizar os check-ups anuais e seguir todas as recomendações de pós-operatório à risca.

Viu só? Medo do encapsulamento não é motivo para continuar adiando sua mamoplastia de aumento. Se você tem interesse em aumentar seus seios e ter o corpo dos seus sonhos, entre em contato com o Dr. Marcos Grillo e marque uma consulta!

Referências:

O Brasil está no cenário de turismo estético mundial. Saiba como e porquê

Postado por Marcos Grillo em 25/jan/2019 - Sem Comentários

O Brasil recebe visitantes de todas as partes do mundo, que vêm com o objetivo de fazer o chamado turismo estético

Considerando que o Brasil é um dos países que mais realiza cirurgias estéticas e que os médicos brasileiros são renomados por isso, é apenas natural que a fama se espalhe internacionalmente. Diversas pessoas vêm para o Brasil exclusivamente para realizar cirurgias e outros procedimentos estéticos e, de acordo com o Ministério do Turismo, os eventos de estética vêm impulsionando o turismo de negócios, sendo a capital paulista o principal destino brasileiro do turismo desses eventos.

Dados sobre o turismo estético no Brasil

A principal razão para que os “gringos” escolham o Brasil para fazer seu turismo estético, é a combinação de baixo custo e excelência em determinadas especialidades, como cirurgias plásticas. Preços podem ser entre 20% e 30% menores do que em países como Estados Unidos. As listas de espera também costumam ser bem reduzidas quando comparadas a mercados médicos de outros países famosos pela mesma razão. Estima-se que, por estes motivos, o setor de medicina estética movimente mais de 3 bilhões de reais por ano no país.

O Brasil se destaca por conquistar um espaço de bastante credibilidade na medicina mundial e esses turistas – que gastam em média entre 3,5 mil e 5 mil dólares por visita – dizem que a economia no médico geralmente compensa o custo da viagem.

Vale a pena ressaltar que as viagens para tratamento estético, como spas, também são classificadas como turismo de saúde, bem como atividades turísticas decorrentes do uso de meios e serviços para fins médicos e terapêuticos. Todos esses valores caem na conta supracitada.

Se você tem interesse, ou conhece algum estrangeiro que quer realizar procedimentos estéticos no Brasil, agende uma consulta com o Dr. Marcos Grillo – Um profissional de extrema qualificação e capacidade, que está pronto para trazer à realidade o corpo dos sonhos!

Referências:

https://br.sputniknews.com/brasil/20150323528749/

Os benefícios e os malefícios dos raios solares e o uso do protetor solar

Postado por Marcos Grillo em 27/dez/2018 - Sem Comentários

Vivemos em um país tropical onde o sol é um ilustre residente. Mesmo que sua presença seja benéfica, existem contrapontos. Veja agora quais são os perigos da exposição excessiva ao sol e a importância do uso do protetor solar

O Sol é o astro que permite a existência da vida na Terra. É através dele que as plantas podem fazer fotossíntese e produzir oxigênio, permitindo que outras formas de vida possam se desenvolver. Para os seres humanos, o sol produz luz, energia, calor e a ativação da Vitamina D: fatores importantíssimos para a manutenção da vida humana. Todavia, da mesma forma que o sol pode trazer benefícios, a exposição excessiva de qualquer ser vivo à luz solar, pode trazer problemas. Para os humanos essa é a razão pela qual se destaca a importância do uso do protetor solar.

O Sol chega até nós em diferentes formas

É necessário entender que a radiação solar é dividida. Apenas uma pequena parte dessa energia é visível ou até perceptível pelos nossos sentidos. O sol chega até nós das seguintes maneiras:

  • Raios infravermelhos: Desidratam a pele e criam a sensação de calor;
  • Raios UVC: São super perigosos e causam queimaduras e cânceres de pele. Eles raramente chegam até nós, pois são geralmente bloqueados pela camada de ozônio;
  • Raios UVB: São os raios que causam envelhecimento precoce e câncer de pele. Eles são grande parte da razão porque se indica o uso de protetor solar;
  • Raios UVA: Eles bronzeiam a pele, mas também são causadores de câncer de pele e envelhecimento precoce! Também fazem parte do espectro de raios bloqueados pelo uso de protetor solar

Cinco dicas para o uso do protetor solar

Agora que você já sabe quais os benefícios e malefícios que cada parte do sol traz ao seu corpo, veja como usar o protetor solar corretamente!

  1. Não economize protetor solar, mas também não mergulhe nele! Excesso de protetor solar é desperdício do produto. Cobrir-se homogeneamente é a melhor dica!
  2. Quanto mais clara for sua pele, maior deve ser o fator de proteção solar (FPS) utilizado!
  3. Aplique protetor várias vezes ao dia. O protetor solar se prende a pele por apenas três horas, fazendo com que novas aplicações sejam necessárias para continuar a proteção.
  4. Ambientes fechados também exigem o uso de protetor solar. As lâmpadas também emitem radiação nociva à pele.
  5. Protetores solares específicos para a face podem evitar o surgimento de espinhas.

O Sol é nosso amigo, mas você deve se proteger. Se você está interessado em cuidar mais da sua pele e em ter um melhor relacionamento com o sol, marque uma consulta com o Dr. Marcos Grillo e seja feliz durante o verão!

Referências:


Câncer de pele: Como prevenir, identificar e tratar

Postado por Marcos Grillo em 21/dez/2018 - Sem Comentários

Considerado o tipo mais comum de câncer nos seres humanos, o Câncer de pele responde por 33% de todos os diagnósticos desta doença no Brasil, registrando-se cerca de 180 mil novos casos anualmente. Veja agora como é possível prevenir-se desse mal, além de identificar e tratar a ocorrência já registrada

O Câncer de pele é um tumor frequente e atinge principalmente as áreas expostas ao sol. Como nós já tratamos anteriormente, é necessário se proteger dos aspectos negativos da exposição ao sol justamente para prevenir-se de doenças como o Câncer de pele e do envelhecimento precoce.

O Câncer de pele se divide em duas categorias: Câncer melanoma e câncer não- melanoma. 95% dos casos são registrados como cânceres não-melanoma e este é o tipo menos agressivo. O Câncer melanoma pode se espalhar por outros tecidos e até cair na corrente sanguínea, causando a famigerada metástase. Vale a pena lembrar, no entanto, que o principal fator de risco para a contração de qualquer tipo de câncer de pele é a exposição demasiada à radiação ultravioleta (UV). A ocorrência da doença é muito mais comum em pessoas maiores de 40 anos e em pessoas com pele clara, sardas, cabelos claros ou ruivos e olhos claros, pois elas pertencem ao grupo de Fototipo I e II.

Prevenção e diagnóstico do câncer de pele

A prevenção do câncer de pele não depende de remédios ou de uma alimentação diferenciada, tanto quanto depende de cuidados prévios e mudanças de comportamento: expor-se menos ao sol, evitar a exposição nos horários mais quentes do dia e utilização de proteções, como filtro solar, chapéus e óculos escuros.

Já o diagnóstico precisa levar em conta os princípios clínicos da doença e a realização de uma biópsia. A cirurgia é o tratamento mais comum e mais recomendado, mesmo que em lesões menores seja possível a utilização de medicamento tópico e até a indicação de radioterapia. Tudo depende do caso, mas é necessário ficar atento ao diagnóstico médico – Autodiagnóstico e automedicação são altamente contraindicados.

Fica aqui um aviso de natureza legal: Este texto tem o intuito de informar e ensinar o leitor sobre as causas e tratamentos relacionados ao câncer de pele. Jamais substitua o diagnóstico médico profissional realizado por pessoas habilitadas. Autodiagnóstico e automedicação são altamente contraindicados. Os autores deste texto não são responsáveis pela má utilização das informações dispostas nesta página.

 

Se você está interessado em cuidar mais da sua pele e em ter um melhor relacionamento com o sol, marque uma consulta com o Dr. Marcos Grillo e seja feliz durante o verão!

 

Referências:

Estudo internacional demonstra crescimento mundial em número de cirurgias estéticas

Postado por Marcos Grillo em 09/nov/2018 - Sem Comentários

Resultados da pesquisa anual realizada pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS) mostram um crescimento substancial no número de cirurgias estéticas ao redor do mundo

Foram divulgados, neste dia primeiro de Novembro de 2018, os resultados da Pesquisa Estética Global anual de procedimentos realizados em 2017. Eles revelaram um crescimento geral de 5% nos procedimentos cirúrgicos estéticos nos últimos 12 meses!

Além desta informação importante, foi revelado também o ranking dos oito países que mais realizam procedimentos estéticos. Em ordem, eles são: Estados Unidos, Brasil, Japão, México e Itália – juntos estes países são responsáveis por 38,4% dos procedimentos estéticos de todo o mundo – seguidos por Alemanha, Colômbia e Tailândia. A seguir você pode ver a tabela que compreende todos os números do ano passado.

Quais cirurgias estéticas tiveram um aumento mais expressivo?

Algumas cirurgias foram mais solicitadas do que outras em 2017. O rejuvenescimento vaginal (incluindo a labioplastia), por exemplo, demonstrou o maior crescimento no número de procedimentos em relação a 2016, com um aumento de 23%. Este procedimento é seguido pela abdominoplastia, com 22%, pela gluteoplastia, que cresceu 17%, e pela rinoplastia, que subiu 11%. O implante de mamas continua sendo o procedimento estético mais popular, seguido por lipoaspiração e por blefaroplastia. O procedimento cirúrgico que sofreu a maior queda em 2017 foi o contorno facial, que caiu 11%. Os procedimentos não-cirúrgicos mais populares continuam sendo os injetáveis, com a toxina botulínica figurando em primeiro, mesmo que com uma queda de 1% ao longo dos últimos 12 meses.

A diferença entre gêneros na busca por procedimentos estéticos

As mulheres continuam impulsionando a demanda por procedimentos estéticos, sendo responsáveis por 86,4% (20.207.190) dos procedimentos em todo o mundo. Todavia, em 2017, os homens representaram 14,4% dos pacientes estéticos, causando um pequeno aumento em relação a 2016. As cinco intervenções mais requisitadas entre os homens são blefaroplastia, ginecomastia, rinoplastia, lipoaspiração e transplante capilar.

Este texto é uma reprodução dos resultados da pesquisa realizada durante o ano de 2017 pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS). A Clínica do Dr. Marcos Grillo tem orgulho em participar da felicidade de muitas pessoas que constam nas listas citadas acima.

 

Leia também:

Fonte:

Cirurgia plástica no verão? Realize seus procedimentos preparatórios com recuperação planejada para a primavera.

Postado por Marcos Grillo em 01/nov/2018 - Sem Comentários

Chegar ao fim do ano com o corpo dos seus sonhos é uma meta? Temos aqui algumas informações para quem deseja realizar uma cirurgia plástica no verão

O que constitui o dilema da realização do procedimento estético nas estações quentes é o inimigo de qualquer pós-operatório: o Sol. Além das manchas, quem toma sol poucos dias após a cirurgia plástica, pode sofrer com inchaços e vasodilatação. É recomendado que pessoas em processo de recuperação não se exponham ao sol por, no mínimo, 30 dias. Este período ainda pode se estender para 60 dias ou mais! Fora o risco de complicações derivadas da exposição solar, fazer uma cirurgia plástica no verão significa que você perderá a melhor parte do ano se recuperando.

 

Então quer dizer que eu não posso fazer uma cirurgia plástica no verão?

Não se preocupe! Ainda há tempo hábil para que você realize o procedimento desejado e se recupere para aproveitar o verão numa boa. Claramente as intervenções mais complexas terão que ser deixadas para janeiro de 2019 se você quer curtir o verão com toda a intensidade que ele merece, mas algumas cirurgias têm recuperação mais rápida, como a inclusão de prótese mamária e as lipoaspirações de pequeno porte. O corte é pequeno em ambas. O edema da lipo é temporário e de fácil reversão, se combinado com uma drenagem linfática. Se você não pretende emagrecer com esta lipoaspiração, este pode ser o toque que faltava para a chegada do verão. Com 60 dias de recuperação, já estará apta a se apresentar nas areias da praia. Com 45 dias a recuperação da incisão para inclusão das próteses mamárias também já estará completa.

Outras correções de menor porte que podem ser realizadas antes da chegada da estação mais quente do ano incluem a Blefaroplastia (pálpebras); a Rinoplastia (nariz); a Otoplastia (orelhas) e a Ritidoplastia (rosto). Estas têm tempo de recuperação reduzido – apenas 30 dias de cuidado.

Nunca é demais lembrar que a aplicação de filtro solar é obrigatória em todas as situações de exposição solar, principalmente em casos de pós operatório. Fique atento e leve sua recuperação muito a sério.

Entre em contato com a clínica do Dr. Marcos Grillo e saiba mais sobre as cirurgias plásticas que você pode realizar para o verão. Ainda dá tempo!

 

Fontes:

Guia: como escolher um bom cirurgião plástico?

Postado por Marcos Grillo em 26/out/2018 - Sem Comentários

A busca por cirurgias estéticas aumenta muito com a chegada do verão, mas com a necessidade vem a preocupação. Aqui você encontrará informações sobre como escolher um bom cirurgião plástico para realizar o seu procedimento

Além da alta na procura por procedimentos estéticos que acontece com a aproximação das estações quentes, notícias recentes de cirurgias feitas de maneira indevida, resultando em fatalidades, preocupam aqueles que têm interesse em mudar algum aspecto do seu corpo. Existem, entretanto, algumas medidas que podem ser tomadas para que você encontre um profissional competente e atencioso, que cuidará das suas demandas com toda a ética que se exige de um bom cirurgião plástico.

O primeiro de todos os passos é saber se o profissional com o qual você tem interesse de se consultar, possui a certificação da SBCP. Para isso, basta consultar o site da instituição. Verificar se o médico possui registro no Conselho Federal de Medicina (CFM) também é uma medida de segurança para o paciente, tal qual realizar uma primeira consulta com mais de um profissional para conhecê-los melhor.A análise de currículo do cirurgião também se mostra como um ótimo método de avaliação: Observe a universidade de formação do profissional, tal qual sua titulação (Se é especialista ou Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica; se é Mestre e/ou Doutor em cirurgia) e os antecedentes no CRM do estado onde o cirurgião atua.

 

Como escolher um bom cirurgião plástico para meu procedimento

Você deve aproveitar a oportunidade da primeira consulta e realizar algumas perguntas que, geralmente, oferecem mais segurança aos pacientes. Figuram como exemplos:

  • O lugar onde o procedimento será realizado possui alvará da Vigilância Sanitária?
  • O que é preciso fazer para obter os melhores resultados?
  • Onde e como será realizada a cirurgia?
  • Qual é o tempo de recuperação e que tipo de ajuda será necessária durante o pós-operatório?
  • Quais são os riscos e complicações associados ao procedimento e como são tratadas as complicações?

 

Da mesma forma como é obrigação ética do médico repassar as informações verdadeiras e necessárias ao paciente, é dever do paciente fornecer todas as informações pertinentes que lhe forem solicitadas. O processo de intervenção estética é intenso e exige confiança de ambas as partes para que os resultados sejam os melhores possíveis e você não saia decepcionado.

Duas dicas também se fazem bem importantes: não confie em mídias sociais como um sinal de sucesso dos procedimentos realizados pelos médicos. As fotos não condizem com a realidade e podem ter vindo de fontes totalmente não relacionadas com o profissional em questão. Médicos que cobram preços muito abaixo das linhas gerais do mercado também não devem ser dignos de confiança imediata.

Se você está motivado(a) a realizar um procedimento estético, entre em contato e marque uma consulta com o Dr. Marcos Grillo. Garantimos um atendimento atencioso em um excelente ambiente!

 

Fontes:

Boa alimentação favorece uma melhor cicatrização de feridas

Postado por Marcos Grillo em 25/set/2018 - Sem Comentários

A boa alimentação favorece todos os aspectos da sua saúde, mas você sabia que uma alimentação programada também pode te ajudar a cicatrizar melhor os ferimentos do pós-operatório?

Sim, é verdade! Não é nenhuma novidade que, conforme o ditado prega, somos aquilo que comemos. Todo o corpo sente qualquer alteração em nossa dieta. Por isso é muito importante manter os níveis de ingestão de todas as substâncias indispensáveis à manutenção do nosso organismo em dia. A falta de qualquer nutriente essencial pode nos levar a falhas catastróficas do organismo, doenças e suscetibilidade a vários tipos de microorganismos malignos e nocivos. Opostamente ao déficit de nutrientes, existem dietas que visam favorecer vários aspectos do físico humano: dietas para quem tem problemas estomacais, para quem deseja engordar ou emagrecer, dietas para quem quer melhorar a condição da pele… e nesse caso entram implementos dietários que podem te ajudar a cicatrizar melhor!

Componentes de uma boa alimentação

Pequenas alterações na sua alimentação podem ajudar (e muito!) o processo de cicatrização de um ferimento, em um cenário pós-operatório ou não. Isso porque determinados alimentos estimulam a produção de substâncias que auxiliam o crescimento do tecido, suavizando marcas e abaixando o risco de criação de quelóides, além de acelerarem o processo de fechamento da ferida. Confira alguns deles:

 

Componentes que não devem constar em sua alimentação

Da mesma forma que alguns alimentos auxiliam o processo anti-inflamatório, alguns outros atrapalham. Alimentos com muito açúcar e ricos em gordura são péssimos para essas situações. Açúcar em pó e até mesmo o mel são contraindicados para um período de recuperação de uma cirurgia, tanto quanto carnes gordas e chocolates.

 

Agende uma consulta ligando para os números (41) 3343-8881 | (41) 99834-6444 ou através da nossa página de contato.

 

Fontes:

Por que é necessário parar de fumar para realizar uma cirurgia plástica?

Postado por Marcos Grillo em 20/set/2018 - Sem Comentários

Tabagismo e internação não combinam. É interessante tentar entender a razão pela qual se diz que às vésperas de uma cirurgia plástica são um excelente tempo para largar o vício. Tem tudo a ver com a oxigenação dos tecidos operados e principalmente com o risco de trombose e embolia pulmonar, além da própria cicatrização e problemas respiratórios em um pós-operatório.
Complicações respiratórias podem acontecer após cirurgias e é dever do médico tentar minimizar os fatores de risco relacionados a este problema, auxiliando o paciente com dicas alimentares e incentivando-o a parar de fumar, nem que seja por um breve período antes do procedimento cirúrgico. Aconselha-se esta ação porque a nicotina, que é a principal substância consumida através do cigarro, é vasoconstritora, ou seja, diminui o diâmetro dos vasos. Isso dificulta a circulação sanguínea e consequentemente a oxigenação apropriada dos tecidos – em especial os que demandam mais oxigênio, como os que estão em processo de cicatrização inicial. Caso contrário, pode-se iniciar um quadro de trombose venosa (que é a obstrução de um vaso por um “trombo”, causando uma reação inflamatória perivascular).
Contudo, não adianta parar de fumar alguns dias antes da data marcada para o procedimento. O ideal é que o tabagismo seja interrompido 3 meses antes, sendo o prazo mínimo para que isto ocorra, de 30 dias. Com isso o organismo pode metabolizar parte da nicotina ainda presente no sangue e entregar uma oxigenação mais estável na hora da cirurgia. Ainda assim, é comum que seja considerado o tempo de recuperação da cirurgia e a própria duração do procedimento, visto que quanto mais demorado, mais se demandará do sistema sanguíneo, exigindo um tempo maior de parada.

 

Outros riscos que o fumante corre antes de uma cirurgia plástica

O principal problema é a trombose venosa profunda (TEV) e o tromboembolismo pulmonar (TEP) que são potencialmente fatais. Em seguida, a redução da oxigenação dos tecidos devido a vasoconstrição que pode resultar em necroses, principalmente em cirurgias com grande descolamento como a abdominoplastia, a mastoplastia, a plástica da face e pescoço. A lipoaspiração está fora desta complicação.

A verdade é que fumar é um péssimo hábito e as condições pré-operatórias podem ser uma ótima oportunidade de parar definitivamente. Sua saúde agradece!

Agende uma consulta ligando para os números (41) 3343-8881 | (41) 99834-6444 ou através da nossa página de contato.

Fontes:

Lipoaspiração: conheça mais sobre o procedimento

Postado por Marcos Grillo em 19/set/2018 - Sem Comentários

A cirurgia de Lipoaspiração é realizada para retirar a gordura localizada em regiões específicas do corpo e pode ser aplicada de forma isolada ou como complemento a outros procedimentos.

A Lipoaspiração é uma Cirurgia Plástica realizada para remover o excesso de gordura de áreas específicas do corpo. O objetivo desse procedimento é melhorar os contornos e a proporção geral do corpo do paciente. Por isso, a Lipoaspiração pode ser realizada em diversas partes do corpo, como a face interna das coxas, culotes, braços, cintura, costas, pescoço, e abdômen. A cirurgia de Lipoaspiração pode ainda ser realizada isoladamente ou em conjunto com outras Cirurgias Plásticas, como o Facelift, a Abdominoplastia e os procedimentos de redução ou aumento das mamas.

Essa cirurgia, no entanto, não é um tratamento para obesidade e não substitui hábitos alimentares saudáveis e a prática de exercícios físicos. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), a Lipoaspiração foi a segunda Cirurgia Plástica Estética mais realizada no Brasil em 2016. A pesquisa realizada pela SBCP mostra que naquele ano foram feitas 229,7 mil cirurgias de Lipoaspiração em todo o Brasil.

É importante ressaltar que o resultado da Cirurgia Plástica só será evidente quando o inchaço e a retenção de líquidos diminuírem com o tempo. Manter uma dieta saudável e atividades físicas regulares, de acordo com a indicação do Cirurgião Plástico, ajuda a preservar os resultados obtidos, enquanto o ganho excessivo de peso pode alterar o resultado da Cirurgia Plástica.

Muitas pessoas querem estar com o corpo pronto para o verão, então optam por realizar Cirurgias Plásticas no inverno. Essa escolha traz diversas vantagens para os pacientes, como a recuperação completa e a possibilidade de voltar completamente à sua rotina normal antes do início do verão. Além disso, as temperaturas mais baixas facilitam a utilização dos acessórios no período pós-operatório. Com o frio, o inchaço que ocorre normalmente após a cirurgia tende a ser menor e as cicatrizes e curativos também ficam mais protegidos e menos expostos ao sol, o que auxilia na recuperação do paciente.

Se você quer saber mais sobre o procedimento, entre em contato e agende uma consulta: (41) 3343-8881 ou (41) 99834-6444.

Fontes: