Softlift – Técnica para Rejuvenescimento facial

Postado por Marcos Grillo em 14/fev/2017 - Sem Comentários

O Softlift, procedimento de rejuvenescimento facial sem incisões, exige um exame detalhado da face para definir a indicação precisa da paciente

A expressão Softlift refere-se a um conjunto de procedimentos de rejuvenescimento facial sem incisões, realizado no consultório, com resultados excelentes em pacientes que apresentam uma indicação precisa para tal.

 Quais os procedimentos do Softlift?

Primeiramente, para poder realizar esse procedimento de rejuvenescimento facial, é realizado um exame detalhado do rosto, iniciando-se pela qualidade da pele, textura, presença de manchas, microvasos, poros dilatados e rugas superficiais. Feito isso, a próxima etapa é a análise da testa, com a presença de rugas transversais de expressão (dinâmicas ou estático-dinâmicas), rugas oblíquas entre os supercílios e rugas transversais na raiz do nariz, além de avaliar, também, o posicionamento e a forma dos supercílios.

Outra região importante é a lateral das órbitas, onde existem os famosos “pés de galinha”, que nada mais são que a expressão da motilidade do músculo orbicular dos olhos. O rejuvenescimento facial ajuda a melhorar, também, a região malar (bochechas), que também sofre com efeitos do tempo, podendo ficar aplanada ou vazia em consequência da flacidez dos tecidos e da força da gravidade.

 Com o passar dos anos, os lábios também precisam participar do processo de rejuvenescimento facial, pois podem se apresentar mais finos e com rugas finas ao se redor. Os sulcos periorbitais, principalmente o “corredor das lágrimas”, que forma as olheiras, também devem ser avaliados, assim como os sulcos naso-labiais, também chamados de “bigode chinês” e “linhas de marionete” que aparecem ao lado dos cantos da boca.

Após a análise detalhada, é hora de programar o tratamento da pele com peelings superficiais ou de média profundidade ou microdermoabrasão, luz pulsada e laser, uso contínuo de filtros solares, cremes hidratantes, entre outros. Assim, a textura da pele, as manchas e os microvasos são tratados, preparando a pele para o procedimento de rejuvenescimento facial.

Então, passa-se ao emprego de toxina botulínica (Botox R) para amenizar a força da musculatura pertinente a cada região onde existem as rugas dinâmicas ou estático-dinâmicas. O importante é fazer um enfraquecimento moderado da musculatura e não completo para não promover uma expressão cérea (como boneco de cera).

Por fim, o rejuvenescimento facial fica completo quando se realiza o preenchimento dos sulcos, podendo fazer também o aumento das bochechas com as preparações de ácido hialurônico de última geração, que é absorvido em 18 a 24 meses. Preenchedores ditos definitivos, como polimetilmetacrilato, devem ser evitados, pois as complicações são extremamente frequentes.

Para que esse processo seja feito, é imprescindível a avaliação por um cirurgião plástico experiente, que faça a indicação adequada. Existem pacientes nos quais existe excesso de flacidez e esta avaliação mostra que o melhor tratamento é a cirurgia de rejuvenescimento facial. Portanto, procede-se com a cirurgia e, posteriormente ou como manutenção, continua-se com os procedimentos agregados do Softlift.

 Saiba mais e tire suas dúvidas agendando uma consulta.

Acompanhe o canal do Dr. Marcos Grillo no Youtube para mais novidades em vídeo.

(41) 3343-8881 ou (41) 99834-6444

Av. Sete de SeteMbro, 4848, no 12º andar.