Cirurgia do rejuvenescimento facial

Postado por Marcos Grillo em 06/fev/2013 - Sem Comentários

O objetivo da ritidoplastia ou “facelift” é devolver ao paciente uma aparência mais rejuvenescida, condizente com a idade cronológica e sem nenhum estigma de cirurgia. Isto é, o paciente se reapresenta ao convívio social com um ar de descanso e naturalidade.
Divide-se o rejuvenescimento facial em procedimentos cirúrgicos realizados nos terços superior, médio e inferior da face.

No terço superior (testa, supercílios e pálpebras), a cirurgia videoendoscópica é a técnica mais moderna, com cicatrizes reduzidas e sem alongar a fronte (testa). A blefaroplastia (plástica das pálpebras) também evoluiu muito nos últimos anos, sendo mais econômica na retirada dos excessos das bolsas e da pele, evitando a esqueletização das órbitas.

No terço médio se realiza a dissecção do retalho de pele e tecido celular subcutâneo para se fazer a abordagem do SMAS (sistema músculo aponeurótico superficial) que representa a suspensão da musculatura facial que se apresenta flácida devido a ação da força da gravidade. Assim se recompõe o volume da região malar (maçã do rosto) e se suavizam os sulcos nasolabiais (“bigode chinês).

No terço inferior da face, o rebordo mandibular é reconstituído por meio da tração do SMAS e parte do músculo platisma. Esse mesmo músculo que recobre as estruturas do pescoço pode ser abordado lateralmente e medialmente para o rejuvenescimento do mesmo.