Implantes de silicone: atrás ou na frente do músculo?

Postado por Marcos Grillo em 30/out/2017 - Sem Comentários

Descubra como definir a melhor técnica para aplicar os implantes de silicone.

Muitas mulheres possuem a vontade de fazer implantes de silicone em algum momento de sua vida, seja apenas por questões estéticas ou até mesmo de autoestima. Mas, se definir o tamanho que a prótese terá já é difícil, imagina ter que pensar em qual é a melhor técnica para realizar a sua aplicação?

Atualmente, são existentes variados tipos de técnicas para a colocação dos implantes de silicone. Entenda quais são as características dos principais deles:

Implantes de silicone atrás do músculo

Também chamada de submuscular, essa técnica é bastante recorrida e visa aplicar a prótese entre os músculos peitorais maior e menor e a parede do tórax. É indicada para pacientes muito magras ou com mamas muito pequenas, uma vez que possuem tecido e gordura insuficiente para cobrir a prótese.

Implantes de silicone na frente do músculo

Essa técnica também é conhecida como subglandular, por justamente os implantes de silicone serem aplicados logo abaixo das glândulas mamárias. É a mais solicitada pelas pacientes, pois o local de aplicação é de fácil acesso, bem como o pós-operatório possui menos complicações. Para quem tem vontade de possuir seios bem marcados e avantajados, essa é a técnica mais indicada.

Outra técnica desse tipo é a subfascial. Nela, o implante também fica posicionado na frente do músculo, porém atrás da membrana do mesmo, conhecida como fáscia. Dessa forma, ela garante mais estabilidade para os implantes, além de apresentar resultados mais duradouros, já que é mais difícil de acontecer o caimento das mamas, por conta da sustentação que a fáscia oferece.

Independentemente da técnica que será escolhida, é preciso sempre conversar com o cirurgião plástico sobre a questão, pois ele saberá explicar exatamente quais as vantagens e desvantagens de ambas para cada caso. Agende a sua consulta aqui com a gente: (41) 3343.8881 | (41) 9 9834.6444.

Fontes:

Gordura Visceral

Postado por Marcos Grillo em 09/set/2013 - Sem Comentários

A gordura visceral é aquela localizada no interior da cavidade abdominal, isto é, sobre e entre os órgãos (estômago, intestinos, fígado, baço, pâncreas). Existe uma “cortina de gordura” chamada “grande epíploon” que tem a função de proteger os órgãos intra-abdominais. Por exemplo, quando existe um processo inflamatório em algum órgão, como o apêndice, esta gordura o engloba para evitar que este processo inflamatório progrida para outros órgãos.

Quando nós aumentamos de pêso, todo o tecido adiposo corporal aumenta de volume. Portanto, a gordura visceral também aumenta de volume. E esta só reduz o volume quando emagrecemos. A abdominoplastia têm por objetivo reduzir o excesso de tecido (pele e gordura extra cavitária ou superficial). Não se faz uma laparotomia (abertura da cavidade abdominal) para remover a gordura visceral.

Desta forma, para se obter um resultado esteticamente favorável na abdominoplastia, há a necessidade do paciente estar muito próximo do pêso ideal para a idade.

Videoendoscopia frontal

Postado por Marcos Grillo em 01/ago/2013 - Sem Comentários

A  tem como objetivo a elevação dos supercílios, a maior definição da região orbitária lateral e a redução das rugas de expressão na região entre os supercílios, acima da raiz do nariz. É realizada sob anestesia local e sedação, podendo associar-se a uma plástica da face e pescoço.

A internação é de doze a vinte e quatro horas e o retorno as atividades normais sociais se faz em 10 a 15 dias.

 

Videoendoscopia frontal