Botox ® e os cuidados com a sua aplicação

Postado por Marcos Grillo em 10/fev/2017 - Sem Comentários

Aplicado com uma agulha para relaxar o músculo e fazer desaparecer as rugas, o Botox ® pode causar complicações caso seja mal aplicado

Cada vez mais utilizada, a toxina botulínica, mais conhecida como Botox ® e que é fabricado pelo pioneiro laboratório Allergan, necessita de cuidados minuciosos na sua aplicação.

A sua indicação deve ser precisa, isto é, sabendo-se que a ação do Botox ® se faz reduzindo a força da musculatura onde é aplicado, ele é empregado para diminuir as rugas dinâmicas frontais (da testa), glabelares (da região entre os supercílios), periorbiculares (pés de galinha), nasais laterais (raiz do nariz), lábios (“código de barras”), nas laterais do queixo para bloquear o músculo depressor dos cantos da boca, no pescoço, na ponta nasal para reduzir a força do músculo depressor da ponta e, com isso, fazer uma discreta elevação da mesma.

Não se pode substituir uma cirurgia plástica pela aplicação do Botox ®. Principalmente no caso de pacientes que possuem indicação de elevar os supercílios. Quando todo o supercílio está mais baixo, a indicação é eleva-los com cirurgia (videoendoscopia frontal) e, nesse caso, o Botox ® atua como complemento.

A agulha de aplicação do Botox ® deve ser muito fina e a manipulação do cirurgião deve ser precisa para evitar dor e sangramentos, com consequente formação de hematoma. Os pontos de aplicação são individualizados para cada paciente dependendo das alterações da anatomia de cada um. Por isso há a necessidade de avaliação cuidadosa e detalhada para cada paciente.

Sendo assim, é ressaltada a importância da aplicação do Botox ® por profissionais experientes e da área, como um cirurgião plástico. Dessa forma, o médico analisa a região anatômica a ser aplicada a substância e realiza o procedimento de forma segura, com a quantidade correta, evitando intercorrências e complicações.

Saiba mais e agende uma consulta na Clínica de Cirurgia Plástica Dr. Marcos Grillo e garanta sucesso no seu procedimento.

(41) 3343-8881 ou (41) 99834-6444

Av. Sete de SeteMbro, 4848, no 12º andar.

Os cuidados com as mamas

Postado por Marcos Grillo em 03/out/2013 - Sem Comentários

Estamos no mês de outubro e a campanha “Outubro Rosa” visa esclarecer a população quanto aos cuidados que as mulheres necessitam observar quanto a saúde e prevenção das doenças das mamas, principalmente o câncer da mama.

Todas as mulheres devem palpar as mamas mensalmente, após o período menstrual. Todas as mulheres, independentemente da idade, devem consultar o ginecologista, no mínimo, uma vez ao ano. As mulheres com idade entre 31e 35 anos, devem submeter-se a mamografia e ultrassonografia mamária a cada 2 anos. As mulheres com idade superior a 35 anos, devem submeter-se a mamografia e ultrassonografia mamária anualmente.

O câncer da mama aparece em 25 mulheres / 100000 mulheres na faixa dos 25 aos 30 anos e em 84 mulheres / 100000 mulheres na faixa dos 80 anos. É a principal causa de morte por câncer nas mulheres.
O câncer de mama tem um índice de cura superior a 90% naqueles casos diagnosticados precocemente (tumores com diâmetro inferior a 1 cm e sem gânglios axilares comprometidos).
Repetindo, O CÂNCER DE MAMA TEM CURA !
Portanto, as mulheres devem seguir estas orientações e estimular suas parentes e amigas para cuidar cada vez mais das suas mamas.

Será que sou candidato a uma cirurgia plástica?

Postado por Marcos Grillo em 26/ago/2013 - Sem Comentários

Parece uma questão trivial, porém exige a análise de alguns fatores.
Se uma pessoa acha que poderia melhorar alguma forma do corpo ou da face inicialmente seria uma candidata a algum procedimento cirúrgico. Mas a vontade apenas não basta.

Primeiramente há a necessidade de procurar um cirurgião plástico certificado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Durante a consulta, o paciente deve certificar-se da capacidade do cirurgião em realizar o procedimento e esclarecer todas as dúvidas pertinentes. Exames pré operatórios laboratoriais, de sangue, de imagem e cardiológico, além de uma detalhada consulta pré anestésica com o anestesista que realizará a anestesia.
Conhecer o hospital e saber  dos recursos para atendimento de intercorrências e complicações.

Uma vez preenchidos todos os requisitos, vá em frente e boa cirurgia !