Abdominoplastia ou plástica do abdômen

Postado por Marcos Grillo em 30/ago/2017 - Sem Comentários

Indicada para quem tem excesso de gordura na região do abdômen, a abdominoplastia corrige a separação da musculatura abdominal na linha média e cria um perfil mais saudável.

A abdominoplastia, também conhecida como dermolipectomia abdominal ou plástica do abdômen, é um procedimento indicado para pacientes que possuem excessos de gordura e pele na região do abdômen, que vão se acumulando com o passar dos anos.

Este procedimento é realizado, com frequência, em mulheres que engravidaram uma ou mais vezes, por conta da flacidez ainda existente na musculatura da parede abdominal. Porém, também pode ser recorrida devido as seguintes causas:

  • Envelhecimento;
  • Oscilações de peso (efeito sanfona);
  • Hereditariedade;
  • Cirurgia prévia.

A cirurgia é realizada sob sedação e anestesia peridural, com internação de 24 horas. Além disso, ela permite uma diminuição na circunferência do abdômen, fornecendo, assim, uma linha da cintura mais definida. Durante o tempo de recuperação, não há necessidade de permanecer em repouso, e as atividades básicas podem ser retomadas já no dia seguinte. Após 15 dias de cirurgia, há a liberação para dirigir e fazer caminhadas curtas.

A abdominoplastia traz alguma complicação?

Como todo procedimento cirúrgico, a abdominoplastia traz alguns riscos no pós-operatório, sendo os maiores deles a trombose e a embolia pulmonar. Além desses, há também as complicações comuns a qualquer cirurgia, como sangramento, infecção e até mesmo o óbito.

Por conta disso, conhecer a procedência do local e do cirurgião que irá realizar a abodminoplastia é muito importante. Agora que você já conhece todas as características do procedimento, conte com profissionais experientes. Agende uma consulta na Clínica de Cirurgia Plástica Dr. Marcos Grillo para passar por uma avaliação, descobrir se é seu caso e tirar todas as suas dúvidas quanto ao pré e pós-operatório: (41) 3343-8881 ou (41) 99834-6444 | Av. Sete de Setembro, 4848, no 12º andar.

A gordura visceral atrapalha o resultado da abdominoplastia

Postado por Marcos Grillo em 26/jun/2013 - Sem Comentários

A gordura visceral é aquela localizada no interior da cavidade abdominal, isto é, sobre e entre os órgãos (estômago, intestinos, fígado, baço, pâncreas).

Existe uma “cortina de gordura” chamada “grande epíploon” que tem a função de proteger os órgãos intra-abdominais. Por exemplo, quando existe um processo inflamatório em algum órgão, como o apêndice, esta gordura o engloba para evitar que este processo inflamatório progrida para outros órgãos.

Quando nós aumentamos de pêso, todo o tecido adiposo corporal aumenta de volume. Portanto, a gordura visceral também aumenta de volume. E esta só reduz o volume quando emagrecemos.

A abdominoplastia têm por objetivo reduzir o excesso de tecido (pele e gordura extra cavitária ou superficial). Não se faz uma laparotomia (abertura da cavidade abdominal) para remover a gordura visceral. Desta forma, para se obter um resultado esteticamente favorável na abdominoplastia, há a necessidade do paciente estar muito próximo do pêso ideal para a idade.

Abdominoplastia ou dermolipectomia abdominal

Postado por Marcos Grillo em 20/mar/2013 - Sem Comentários

A maioria das pessoas têm a impressão que o objetivo desta técnica é apenas retirar o excesso de pele flácida e gordura do abdômen. Vasconez, um renomado cirurgião plástico norte americano, enumerou os benefícios desta cirurgia.

1. Retirada do excesso de pele e gordura infra-umbilicais.

2. Sutura da aponeurose dos músculos reto abdominais desde a pubis até o processo xifóide, corrigindo a separação (diastase) dos músculos reto abdominais, desta forma reduzindo a circunferência do abdômen e afinando a cintura.

3.Reconstrução da cicatriz umbilical, deixando-a menor e mais rasa.

4. Tração da região supra púbica, remodelando o monte de vênus.

5. Discreta tração dos tecidos pélvicos e da raiz da coxa, reduzindo a flacidez dos mesmos.

Portanto, a abdominoplastia é uma cirurgia que vai além da região abdominal. Muitas vezes associa-se a lipoaspiração do retalho abdominal para afiná-lo superiormente. A esta cirurgia denomina-se lipoabdominoplastia e foi idealizada por um exímio cirurgião plástico brasileiro de Santos chamado Osvaldo Saldanha.

Abdominoplastia após a cirurgia bariátrica

Postado por Marcos Grillo em 20/mar/2013 - Sem Comentários

As cirurgias bariátricas estão cada vez mais populares devido ao aumento da obesidade e suas consequências a saúde. Ontem, o ministério da saúde divulgou dados alarmantes sobre o problema da obesidade em nosso país. 28% da população brasileira sofre da obesidade. Ultrapassamos os Estados Unidos da América onde 25% da população sofre deste mal.

A abdominoplastia é uma das várias cirurgias que têm indicação após o emagrecimento exagerado consequente da cirurgia bariátrica. Nestes pacientes, a abdominoplastia pode ser a tradicional com a cicatriz apenas horizontal no abdômen inferior nos casos onde o excesso de tecido é apenas na região infra-umbilical.

Quando existe excesso também no sentido longitudinal (vertical) a cirurgia indicada é a abdominoplastia em âncora. Existe também a abdominoplastia circunferencial quando se associa a mesma cirurgia a retirada do excesso de tecido da porção inferior do dorso, como se fosse um cinto largo, também denominada de “belt lipectomy”.

Em alguns casos pós bariátricos existem as hérnias incisionais que são consequentes a fraqueza da parede abdominal no local onde foi realizada a incisão para a abertura da cavidade abdominal. Portanto, então associa-se a herniorrafia, que é a correção da hérnia, muitas vezes sendo necessário a interposição de uma tela de material sintético denominado marlex.