Arquivo da Categoria "Sem categoria"

Lipoaspiração: sua história

Postado por Marcos Grillo em 26/jan/2018 - Sem Comentários

Lipoaspiração é um dos procedimentos cirúrgicos estéticos mais procurados no mundo, ele possibilita a retirada de gordura localizada de várias partes do corpo humano. Conheça mais sobre a história da Lipoaspiração uma das cirurgias mais requisitadas.

Segundo pesquisa da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS), o Brasil é um país com número notável de pessoas vaidosas, no ranking ele encontra-se em segundo lugar como local com maior procura de procedimentos cirúrgicos estéticos, perdendo apenas para os Estados Unidos. Em solo brasileiro foram realizadas cerca de 1,2 milhões de cirurgias plásticas no ano de 2015. Dentre elas, a lipoaspiração é uma das queridinhas do público brasileiro.

HISTÓRIA

Em 2012, o cirurgião plástico grego Dr. Theo Voukidis escreveu um artigo para revista da ISAPS contando um pouco sobre a história da lipoaspiração.

A primeira lipoaspiração foi realizada em 1921 por um cirurgião francês chamado Charles Dujarier, para o procedimento ele utilizou um fino tubo de bambu. Nos anos seguintes a lipoaspiração atraiu vários outros pacientes que tinham interesse na retirada da gordura excedente do corpo. Posteriormente, o material utilizado na lipoaspiração foi substituído por cânulas de curetagem ginecológicas junto com o aperfeiçoamento da técnica.

Porém, a lipoaspiração era traumática para quem se submetia a ela, e após o falecimento de uma modelo francesa por complicações durante o procedimento, a licença do Dr. Dujarier foi cassada por ser acusado de realizar uma intervenção estética sem os devidos conhecimentos necessários.

DO ESQUECIMENTO AO SUCESSO

Após a lipoaspiração ter sido relegada durante anos, após o caso do cirurgião francês, o método retornou na década de 1960 na Europa com especialistas em ginecologia utilizando cânulas ginecológicas. Ainda sim a lipoaspiração continuou tendo várias complicações e casos de óbitos durante e pós-cirurgia.

O procedimento ganhou força, e um “pai” da lipoaspiração surgiu em 1978, o francês Yves Gerard Illouz, ele conseguiu transformar a cirurgia menos agressiva utilizando de uma cânula com ponta romba, ou seja, a ponta era mais arredondada, e uma fonte de sucção potente, resultando em uma melhor qualidade na retirada de gordura.

Por volta de 1985, a lipoaspiração se destacou no mundo como um procedimento estético incrível para quem não se sentia bem com as gorduras localizadas. A técnica atraiu atenção de especialistas das áreas de dermatologia, ginecologia e até mesmo anestesistas se interessaram em aprofundar o conhecimento, dando início a área de cirurgia plástica.

Atualmente a lipoaspiração está cada vez melhor, buscando sempre o aperfeiçoamento técnico para ser menos dolorida e mais segura. Além disso, a lipoaspiração ganhou uma variedade de técnicas.

Fontes:

ISAPS News; Vol. 6, N.3; 2012

Brasil é o segundo no ranking mundial de cirurgias plásticas

A história da Lipoaspiração

 

Verão: Cuidados com a saúde

Postado por Marcos Grillo em 12/jan/2018 - Sem Comentários

A estação mais aguardada, o verão, deve ser aproveitada com algumas precauções para manter-se bonita e saudável.

Sinônimo de praia, o verão é uma das estações mais aguardadas pelo brasileiro, a época é ótima para exibir o corpo, mas também necessita de atenção com questões da pele e desidratação. Separamos algumas dicas para você aproveitar com qualidade:

PROTEÇÃO SOLAR

Segundo a SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia) o uso de protetor solar é indispensável, até mesmo nos dias que o sol não está aparente. A SBD indica que o uso deve ser feito 30 minutos antes da exposição solar e reaplicado no intervalo de duas horas.  Lembrando que o tempo de proteção diminui em caso de transpiração excessiva e atividades aquáticas.

É indicado também que o produto aplicado tenha o fator de proteção solar, FPS, no mínimo 30 e maior dependendo da cor da pele do usuário. O produto deve conter indicativos de proteção contra raios UVB e UVA.

No verão, ao fazer atividades ao ar livre, buscar os horários entre 10h e 16h, dando intervalo das 12h às 14h, pois o índice de radiação é mais alto nesses horários, podendo causar alergias, queimaduras, insolação, envelhecimento precoce e até mesmo o câncer de pele.

 

HIDRATAÇÃO

Nosso corpo é formado por boa parte de moléculas de água, por isso, dar preferência a líquidos durante atividades ao sol é a melhor solução. Hidrate-se com água e isotônicos naturais, como por exemplo, a água de coco. Ela tem sido utilizada inclusive para tratar a desidratação pela sua composição de 93% de água, 4% de açúcares, além de proteínas, vitaminas e sais minerais.

Lembre-se que para manter um corpo sempre bonito ele deve ser tratado com carinho e atenção.

Agende sua consulta na Clínica de Cirurgia Plástica Dr. Marcos Grillo: (41) 3343.8881 | (41) 9 9834.6444.

Fontes:

http://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/cuidados/cuidados-com-a-pele-no-verao/

Rejuvenescimento do rosto com a técnica de Softlift

Postado por Marcos Grillo em 20/dez/2017 - Sem Comentários

A sua aparência pode ficar mais harmoniosa com esse conjunto de técnicas para o rejuvenescimento do rosto, chamado Softlift.

É possível parecer mais jovem sem cirurgia! A expressão “Softlift” refere-se a um conjunto de procedimentos para fazer o rejuvenescimento do rosto sem incisões, realizado no consultório, com resultados excelentes em pacientes que apresentam uma indicação precisa para tal.

Primeiramente, é realizado um detalhado exame da face, iniciando-se pela qualidade da pele, textura, presença de manchas, microvasos, poros dilatados e rugas superficiais. Então, passa-se para a análise da testa, com a presença de rugas transversais de expressão (dinâmicas ou estático-dinâmicas), rugas oblíquas entre os supercílios e rugas transversais na raiz do nariz. Avalia-se também o posicionamento e a forma dos supercílios.

Outra região que também é importante é a lateral das órbitas, onde existem os famosos “pés de galinha”, que nada mais são que a expressão da motilidade do músculo orbicular dos olhos.

Com o passar do tempo, a região malar (bochechas) pode ficar aplanada ou vazia, consequência da flacidez dos tecidos e da força da gravidade. Os lábios podem se apresentar mais finos e com rugas finas ao se redor. Os sulcos periorbitais, principalmente o “corredor das lágrimas”, que forma as olheiras, também devem ser avaliados, assim como os sulcos naso-labiais, também chamados de “bigode chinês” e “linhas de marionete” ao lado dos cantos da boca.

Feito a análise, inicia-se o tratamento da pele para o rejuvenescimento do rosto, com peelings superficiais ou de média profundidade ou microdermoabrasão, com luz pulsada e laser, com o uso contínuo de filtros solares e cremes hidratantes, entre outros. Assim, a textura da pele, as manchas e os microvasos são tratados.

Depois, é a vez da toxina botulínica, mais conhecida como Botox ®. Esta substância é a mais utilizada atualmente para o rejuvenescimento fácil. Ela serve para amenizar a força da musculatura pertinente à cada região onde existem as rugas dinâmicas ou estático-dinâmicas. O importante é fazer um enfraquecimento moderado da musculatura e não completo para não promover uma expressão cérea (como boneco de cera).

Por fim, realiza-se o preenchimento dos sulcos, podendo-se fazer também o aumento das regiões malares com as preparações de ácido hialurônico, substância de última geração para preenchimento, que é absorvida pelo organismo num período entre 18 e 24 meses. Nunca se deve utilizar preenchedores ditos definitivos, como polimetilmetacrilato, pois as complicações são extremamente frequentes.

Todo esse processo é chamado de Softlift. É importante sempre lembrar que é imprescindível passar por uma avaliação prévia com um cirurgião plástico experiente que faça a indicação adequada. Nos pacientes onde existe excesso de flacidez e esta avaliação mostre que o melhor tratamento para o rejuvenescimento facial é cirúrgico, procede-se com a cirurgia e, posteriormente, como manutenção, continua-se com os procedimentos agregados do “softlift”.

Agende sua consulta na Clínica de Cirurgia Plástica Dr. Marcos Grillo: (41) 3343.8881 | (41) 9 9834.6444.

Saiba mais sobre o assunto: http://marcosgrillo.com.br/softlift-2/

Cirurgião plástico: seu dia merece uma homenagem

Postado por Marcos Grillo em 07/dez/2017 - Sem Comentários

Detalhista e perfeccionista. O cirurgião plástico devolve o bem-estar e a autoestima das pessoas com seu trabalho. Conheça a história da profissão.

Apesar de, hoje, possuir técnicas muito modernas e ser uma área cheia de inovações, a cirurgia plástica é um ramo muito antigo. Desde milhares de anos atrás as pessoas não aceitam as imperfeições do seu corpo, sentindo a necessidade de muda-lo para atingir a aparência desejada. Dessa forma, o cirurgião plástico é uma profissão que vem, há muito tempo, trazendo satisfação e bem-estar aos pacientes.

Como surgiu?

De acordo com registros históricos, papiros escritos cerca de 2.500 a.C, as primeiras cirurgias plásticas foram realizadas na Índia. Os relatos descrevem procedimentos feitos para reconstrução de algumas partes do corpo, principalmente nariz e para tratamento de fraturas da mandíbula.

Nesta época, eram aplicadas muitas punições aos integrantes das tribos hindus. Mulheres adúlteras, por exemplo, tinham seu nariz amputado. Dessa forma, os cirurgiões plásticos da época desenvolviam técnicas com enxertos de pele da parte interna do braço para a reconstrução.

Os registros mostram que o primeiro cirurgião plástico da história foi o indiano Sushruta que, no século VI a.C escreveu o famoso livro ‘Sushruta Samhita’ onde relata as punições hindus e os seus trabalhos para a reconstrução da aparência das vítimas.

Mais tarde, essas técnicas foram superando gerações e se espalhando pelo mundo. No século XV, a Itália era o único país que praticava a rinoplastia. O método utilizado é atribuído ao italiano Gasparo Tagliacozzi, que era professor de anatomia na Universidade de Bolonha e foi o primeiro a publicar um artigo detalhado sobre o procedimento. Isto ocorreu em 1597.

Durante a Primeira Guerra Mundial, a cirurgia plástica atingiu outro patamar ao ser utilizada para amenizar cicatrizes de soldados que se feriram nas batalhas. O nome que ficou famoso por isto foi o do Dr. Harold Gillies. A primeira cirurgia plástica da história foi realizada por ele, em 1917.

Walter Yeo era um soldado que sofreu profundas queimaduras no rosto, resultando na perda das pálpebras inferiores e superiores. Ele foi o paciente de Gillies, que retirou tecido de uma área não atingida (costas ou peito) para fazer um tubo de pele saudável para se conectar ao local ferido, em que seria feito o transplante de pele. Dessa forma, não se perderia o fluxo sanguíneo, possibilitando a regeneração natural e, depois da cicatrização, o tubo foi removido.

Este foi um breve trecho da história da cirurgia plástica. Como podemos ver, o cirurgião plástico tem um papel fundamental para o bem-estar das pessoas e por isso esta data é tão especial!

 

 

Fontes:

https://projetomedicina.com.br/medicina/as-primeiras-cirurgias-plasticas-faciais/

http://cirurgiaplasticabr.blogspot.com.br/2008/12/histria-da-origem-da-cirurgia-plstica.html

http://www.drkleilton.com.br/historia/

http://www.bgcirurgiaplastica.com.br/artigo28-cirurgiaenariz.htm

Mamas masculinas: o que significa o seu crescimento?

Postado por Marcos Grillo em 22/nov/2017 - Sem Comentários

O crescimento anormal das mamas masculinas, Ginecomastia, pode ser benigno ou maligno, seu tratamento é simples e é mais comum do que você imagina.

Novembro azul é o mês de conscientização ao câncer de próstata, mas também serve para alertar aos cuidados com a saúde do homem em geral. Uma situação muito comum é o crescimento das mamas masculinas. Este pode ser benigno ou maligno e seu tratamento é simples, mas é importante ficar atento aos sinais e conhecer o que esse aumento anormal significa.

Homem tem mama?

Os homens possuem mamas hipodesenvolvidas devido à ausência do estímulo dos hormônios femininos (estrogênio). Porém, eles possuem tecido e glândulas mamários assim como as mulheres.

Por que elas crescem?

Um desiquilíbrio hormonal, diminuição da testosterona (hormônio masculino) ou aumento do estrogênio, faz com que o resquício de glândulas mamárias existente abaixo dos mamilos dos homens se desenvolva.

Muitas vezes não se identifica uma causa para o crescimento das mamas masculinas, também conhecido como ginecomastia. Algumas vezes, este pode se dar por estímulos de medicamentos, como anabolizantes, e pode ser uni ou bilateral.

A ginecomastia possui três classificações: glandular, quando somente há o aumento do tecido mamário; gordurosa, quando somente há o acúmulo de tecido adiposo ou gorduroso e, mais frequentemente, mista, quando existe a combinação do aumento do tecido mamário e do tecido adiposo simultaneamente.

O tratamento para esta condição é simples. Faz-se sob anestesia local e sedação e inicia-se com uma pequena lipoaspiração na região, para reduzir o volume do tecido adiposo, e, em seguida, faz-se uma incisão em meia lua na borda do mamilo, para se retirar o excesso do tecido mamário.

A internação é de poucas horas. O paciente necessita usar malha por quinze dias e poderá voltar as atividades físicas após vinte dias. Lembramos que a incidência do câncer da mama nos homens é muito rara mas existe. Portanto, quando se notar um aumento do volume de uma das mamas masculinas, deve-se ir ao médico o quanto antes para que o crescimento anormal seja investigado.

Notou alguma diferença em você? Agende sua consulta na Clínica de Cirurgia Plástica Dr. Marcos Grillo: (41) 3343.8881 | (41) 9 9834.6444.

Plástica para o verão: ainda dá tempo de fazer a sua!

Postado por Marcos Grillo em 10/nov/2017 - Sem Comentários

Aproveite o período em que as temperaturas ainda não subiram e o Sol ainda não está tão forte para fazer uma plástica para ficar bem no verão.

Estamos nos aproximando do final do ano e o clima frio começa a se despedir, cedendo lugar aos dias mais ensolarados e quentes. Porém a temporada de praia e piscina ainda está muito no início. Portanto, ainda dá tempo de aproveitar o período sem o Sol tão forte e garantir aquela cirurgia plástica, para exibir o tão desejado corpo no verão!

As pessoas que pensam em fazer uma cirurgia plástica e aproveitar o verão devem ficar atentas ao período. Fazer uma cirurgia muito em cima da temporada não é bom para a recuperação, pois esta pode demorar um pouco mais e, se houver exposição ao Sol, as cicatrizes podem ficar marcadas.

Mas, vale destacar que ainda estamos em tempo. Quem deseja um corpo com curvas mais harmoniosas para exibir ainda neste verão pode realizar este sonho. Que tal ir à praia com a cintura mais fina ou com os seios maiores e mais levantados?

A recuperação de uma cirurgia plástica gira em torno de um a dois meses. No caso de uma cirurgia para aumento das mamas, por exemplo, em apenas 45 dias a paciente já está liberada para se expor ao Sol. Nas lipoaspirações este período aumenta para 60 dias.

Portanto, fazendo as contas, se você correr e marcar a sua cirurgia plástica logo neste início de novembro, a temporada de verão estará dentro dos seus planos e, você, com um corpo muito mais bonito.

Pense nisto! Não perca tempo e agende logo a sua consulta na Clínica de Cirurgia Plástica Dr. Marcos Grillo: (41) 3343.8881 | (41) 9 9834.6444.

Implantes de silicone: atrás ou na frente do músculo?

Postado por Marcos Grillo em 30/out/2017 - Sem Comentários

Descubra como definir a melhor técnica para aplicar os implantes de silicone.

Muitas mulheres possuem a vontade de fazer implantes de silicone em algum momento de sua vida, seja apenas por questões estéticas ou até mesmo de autoestima. Mas, se definir o tamanho que a prótese terá já é difícil, imagina ter que pensar em qual é a melhor técnica para realizar a sua aplicação?

Atualmente, são existentes variados tipos de técnicas para a colocação dos implantes de silicone. Entenda quais são as características dos principais deles:

Implantes de silicone atrás do músculo

Também chamada de submuscular, essa técnica é bastante recorrida e visa aplicar a prótese entre os músculos peitorais maior e menor e a parede do tórax. É indicada para pacientes muito magras ou com mamas muito pequenas, uma vez que possuem tecido e gordura insuficiente para cobrir a prótese.

Implantes de silicone na frente do músculo

Essa técnica também é conhecida como subglandular, por justamente os implantes de silicone serem aplicados logo abaixo das glândulas mamárias. É a mais solicitada pelas pacientes, pois o local de aplicação é de fácil acesso, bem como o pós-operatório possui menos complicações. Para quem tem vontade de possuir seios bem marcados e avantajados, essa é a técnica mais indicada.

Outra técnica desse tipo é a subfascial. Nela, o implante também fica posicionado na frente do músculo, porém atrás da membrana do mesmo, conhecida como fáscia. Dessa forma, ela garante mais estabilidade para os implantes, além de apresentar resultados mais duradouros, já que é mais difícil de acontecer o caimento das mamas, por conta da sustentação que a fáscia oferece.

Independentemente da técnica que será escolhida, é preciso sempre conversar com o cirurgião plástico sobre a questão, pois ele saberá explicar exatamente quais as vantagens e desvantagens de ambas para cada caso. Agende a sua consulta aqui com a gente: (41) 3343.8881 | (41) 9 9834.6444.

Fontes:

Reconstrução mamária: uma melhora na autoestima da paciente

Postado por Marcos Grillo em 26/out/2017 - Sem Comentários

Devido a procedimentos realizados por conta de casos de câncer de mama, a reconstrução mamária vem para ajudar a paciente com a sua autoestima.

Neste Outubro Rosa, mês da conscientização sobre o câncer de mama, muitos são os assuntos discutidos sobre a doença – inclusive a questão sobre a autoestima da paciente. Normalmente, boa parte das pessoas que passaram por uma mastectomia (retirada total ou parcial da mama) tem indicação para passar por uma reconstrução mamária. Porém, antes de decidir qualquer coisa, é sempre importante conversar com um cirurgião plástico sobre o procedimento.

A reconstrução mamária age física e emocionalmente sobre a mulher que teve a sua mama retirada por conta de um câncer de mama – ou outras situações, como a agenesia de uma das mamas (Síndrome de Poland), queimaduras ou traumas na região peitoral. Isso se deve ao fato de que uma nova mama melhora consideravelmente a autoestima, autoconfiança e qualidade de vida da paciente.

Esse procedimento pode ser imediato, isto é, realizado ao mesmo tempo que a mastectomia, ou tardio, após a recuperação da mastectomia ou de quaisquer outras cirurgias. Além disso, ele também é realizado em dois ou três tempos cirúrgicos, dividido da seguinte maneira:

1. Num primeiro momento, há a devolução do volume retirado;
2. Após isso, o trabalho é deixar a mama reconstruída o mais parecido possível com a sadia (processo de simetrização);
3. Por fim, há a reconstrução da placa aréolo-mamilar (bico do seio).

Com relação às técnicas utilizadas na hora da reconstrução mamária, há três principais – que deverão ser discutidas com o profissional que vai fazer a operação, uma vez que podem variar de caso para caso, por conta da forma, tamanho e localização da retirada do tecido. Confira abaixo o que caracteriza cada uma dessas técnicas:

– Prótese de silicone: essa técnica é normalmente indicada em casos que a mastectomia não comprometeu tanto a pele ou para quem não possui tecido suficiente para a reconstrução mamária.
– Uso de expansores: uma espécie de prótese vazia é inserida sob a pele para que, gradualmente, o tecido da mama expanda, por meio da aplicação de soro fisiológico, até chegar ao tamanho desejado. Após essa primeira etapa, há a retirada desse expansor e a inserção do implante definitivo.
– Transferência de retalho de pele: essa opção visa a retirada de tecido de uma área do corpo específica para reconstruir a mama. Os locais mais comuns dessa retirada de tecido para a reconstrução mamária são 1) pele, gordura e músculos da parte inferior abdominal; 2) tecido adiposo da barriga; e 3) retalho do músculo grande dorsal (costas).

Caso você tenha interesse em realizar a reconstrução da sua mama, agende uma consulta aqui na clínica e tire todas as suas dúvidas quanto ao procedimento: (41) 3343.8881 | (41) 9 9834.6444

Fontes:

Supercílios assimétricos: como fazer a correção?

Postado por Marcos Grillo em 17/out/2017 - Sem Comentários

As sobrancelhas, também conhecidas por supercílios, podem ter formatos diferentes, precisando de algumas medidas para atingir o formato ideal.

É muito comum as pessoas possuírem os supercílios diferentes um do outro. Também conhecidos por sobrancelhas, possuem diferentes formatos e posicionamento na região frontal, sendo, raramente, simétricos.

As sobrancelhas das mulheres são diferentes das masculinas. Para elas, o formato ideal seria a porção lateral, ou a calda, ser mais alta do que sua origem que é perto da raiz nasal, região também conhecida anatomicamente como glabela. Já a deles fica ideal se a parte lateral e a interna estiverem na mesma altura.

Existem maneiras de atingir o formato ideal dos supercílios. Podem ser cirúrgicas, por meio da videoendoscopia frontal ou ritidoplastia do terço superior da face, e não cirúrgicas, com o emprego de toxina botulínica, o famoso Botox®.

Na segunda opção, a substância é aplicada na musculatura elevadora dos supercílios, na sua porção medial, e na musculatura depressora do supercílio, na sua porção lateral. Dessa forma, é possível conseguir o formato anatômico das sobrancelhas, ou seja, sua simetria.

Em muitos casos, pode haver uma diferença de altura dos supercílios, isto é, um lado mais baixo que o outro. Nestes casos, a aplicação do Botox® deve ser realizada de maneira minuciosa e individualizada para cada lado.

Para os casos cirúrgicos, os procedimentos servem para o reposicionamento da musculatura da região. A videoendoscopia precisa de internação de 12 a 24 horas, anestesia local e sedação. O retorno às atividades cotidianas pode ser feito entre sete e dez dias e às atividades físicas em vinte dias. A ritidoplastia proporciona mais naturalidade no resultado e as cicatrizes ficam camufladas. A internação é de 24 horas, com anestesia local e o retorno às atividades cotidianas é feito em dez a quinze dias e às físicas em trinta dias.

Agende sua consulta conheça melhor o seu caso: (41) 3343-8881 ou (41) 99834-6444 | Av. Sete de Setembro, 4848, no 12º andar.

Rugas no pescoço e as cirurgias para rejuvenescimento

Postado por Marcos Grillo em 28/set/2017 - Sem Comentários

Os cirurgiões plásticos recebem pessoas que não gostam da sua aparência e, uma das maiores reclamações são as rugas no pescoço.

Com o tempo, o conjunto de tecidos do nosso corpo (pele, tecidos subcutâneos e músculos)  fica mais flácido. Para resolver tal questão, as pessoas procuram os cirurgiões plásticos. A grande queixa das pacientes que procuram pela cirurgia do rejuvenescimento facial é o pescoço: doutor, eu não gosto destas rugas no pescoço.

Mesmo com o uso diário de cremes e produtos afins, a pele tende a ceder com o tempo. Algumas pessoas ficam realmente incomodadas com a aparência enrugada e procuram a cirurgia plástica.

Existem diferentes técnicas para a cirurgia do rejuvenescimento facial e cervical. Algumas mais suaves e outras mais agressivas, com a ressecção de parte dos músculos que reforçam o assoalho da boca até das glândulas salivares submandibulares.

As cirurgias mais agressivas apresentam índices de complicações muito elevados, tais como hematomas, paralisias de nervos motores, acúmulo de saliva sob a pele (sialomas) e redução do volume da saliva.

Os resultados mostrados em fotografias, muitas vezes espetaculares, são estáticos, isto é, sem movimentos. Se forem realizadas filmagens para mostrar o resultado dinamicamente, observa-se, na maioria das vezes, um pescoço esqueletizado, sem naturalidade.

Portanto, a indicação para cirurgias mais agressivas é preciso ser feita com cautela. Algumas vezes, existe a necessidade da indicação para tais procedimentos. Ainda assim, é preciso que o paciente procure um médico de confiança, que passe todas as devidas orientações e possíveis consequências de uma plástica como essa para a pessoa que será operada.

Já as cirurgias menos agressivas apresentam menores índices de complicações e maior naturalidade nos resultados. Por isso, se as rugas no pescoço te incomodam, fale com um profissional experiente e conheça o seu caso.

Agende sua consulta e venha nos conhecer melhor: (41) 3343-8881 ou (41) 99834-6444 | Av. Sete de Setembro, 4848, no 12º andar.