O que é bichectomia e como ela é feita?

Bichectomia

Postado por Marcos Grillo em 25/abr/2017

Procedimento muito popular no momento, a bichectomia permite traços mais delicados, porém, não é indicada para todas as pessoas.

A cirurgia denominada bichectomia se refere à retirada, que pode ser total ou parcial, da chamada bola de Bichat. A procura por esta cirurgia vem aumentando nos últimos dois anos devido a sua popularização principalmente no meio artístico internacional, com várias personalidades do cinema e da música mostrando seus resultados.

A bola de Bichat é uma estrutura adiposa localizada na face interna das bochechas e que possui o tamanho e a aparência de uma gema de ovo, sendo maior nas pessoas obesas e menor nas pessoas magras. Seu aumento proporciona uma aparência de pessoa “bochechuda”. Anatomicamente, a região onde se localiza a bola de Bichat possui elementos importantes como ramificações periféricas do nervo facial e o ducto de Stenon, que é o canal por meio do qual é feita a drenagem da saliva produzida pela glândula parótida.

A indicação de se realizar a bichectomia deve ser muito específica e apenas irá reduzir o volume das bochechas. Com o envelhecimento facial, existe uma redução do volume de todos os tecidos moles, inclusive da bola de Bichat, além da remodelação dos ossos da face.

Em pessoas magras, mesmo que o objetivo seja apenas se obter uma discreta redução do volume das bochechas, a cirurgia de bichectomia poderá resultar, com o passar dos anos, numa depressão no local, exigindo uma reparação com enxerto de gordura ou aplicação de preenchedores a base de ácido hialurônico. Além disso, deve-se tomar cuidado para que a pessoa operada não fique com aparência cadavérica.

A bichectomia é um procedimento relativamente simples, com internação de poucas horas e realizado sob anestesia local e sedação. As incisões localizam-se no interior da boca e são pequenas (1,5 a 3 cm). Para isto, faz-se a divulsão da mucosa e do músculo bucinador, realiza-se gentilmente a tração da bola de Bichat, faz-se a ressecção do excesso da mesma, cauteriza-se e realiza-se a sutura da incisão com três pontos que irão cair sozinhos.

Como toda cirurgia, a bichectomia possui algumas complicações que vão desde um hematoma localizado, necessitando drenagem, até infecção e lesões dos nervos motores periféricos. Portanto, é necessária uma boa avaliação por um cirurgião plástico experiente e a correta indicação em cada caso.

Deseja realizar uma bichectomia? Agende sua consulta e veja se é o seu caso!

Acompanhe o canal do Dr. Marcos Grillo no Youtube para mais novidades em vídeo.

(41) 3343-8881 ou (41) 99834-6444

Av. Sete de Setembro, 4848, no 12º andar